Terça-feira
25 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Samba no pé

Martinho da Vila abre a 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas

Por João Boaventura Neto
Em 19/11/2016 às 08:00
Compartilhar
Martinho da Vila cantando pela primeira vez na Região do Cariri. (Foto: Guto Vital/Agência Miséria)

Aberta a 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas na noite dessa sexta-feira (18) em Crato. Uma multidão acompanhou o show do sambista carioca Martinho da Vila. Ele fez o lançamento oficial do seu trabalho “De Bem com a Vida”, gravado pela Sony Music, no Largo da RFFSA (Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima).

Antes de cantar para os caririenses, Martinho concedeu entrevista coletiva e com o bom humor que lhe é peculiar disse ser uma satisfação estar na Região do Cariri.  “Participar da Mostra Sesc é um prazer sem tamanho”, disse.

Aos 78 anos de idade e 49 de carreira, Martinho da Vila está lançando seu quinquagésimo (50°) trabalho e soube, momentos antes de iniciar o show, que tinha sido agraciado com o Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba/Pagode.

Quem também concedeu entrevista foi Luiz Gastão Bittencourt. Ele é presidente do Sistema Fecomércio no Ceará. Gastão disse que o intuito da Mostra Sesc é expandir cada vez mais o evento e sempre priorizar a democratização onde todos podem participar. A difusão entre a cultural local e de artista que fora é importante já que há interação entre eles e troca de saberes, revelou.

Completando 18 anos em 2016 a Mostra Sesc deixa um legado de fomentar a cultura na região e busca abrir espaço para geração de emprego e renda. Assista as coletivas.

Assista ao vídeo



Após a coletiva, Martinho cantou e encantou o público que se amontoava no Largo da RFFSA. Iniciando o show com a música que intitula o disco gravado pela CBS em 1988 “Festa da Raça”, o sambista carioca fez o público cantar e dançar a canção que exalta  Zumbi dos Palmares. 

A música seguinte foi o lançamento “De Bem com a Vida”. Acompanhado por músicos de primeira categoria, Martinho José Ferreira fez referência a Noel Rosa e ao seu reduto que é a Vila Isabel na nova canção. O Expresso da Vitória também foi lembrado por Martinho. Vascaíno de corpo e alma o Menestrel da Vila Isabel faz menção ao que é considerado o maior esquadrão do Vasco da Gama.

Cantando por quase duas horas, Martinho encerrou o espetáculo com a toada de congo “Madalena do Jucú”. Uma adaptação de Martinho da Vila para o cancioneiro popular capixaba.  Assim o sambista se despediu dos caririenses. Encerrando a abertura da Mostra Sesc e, porque não dizer, abrindo extraoficialmente o carnaval no Cariri. Veja trechos do show.

Assista ao vídeo

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira