Cultura
Samba no pé
Martinho da Vila abre a 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas
Compartilhar

Martinho da Vila cantando pela primeira vez na Região do Cariri. (Foto: Guto Vital/Agência Miséria)

Por João Boaventura Neto
Em 19/11/2016 às 08:00
Publicidade

Aberta a 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas na noite dessa sexta-feira (18) em Crato. Uma multidão acompanhou o show do sambista carioca Martinho da Vila. Ele fez o lançamento oficial do seu trabalho “De Bem com a Vida”, gravado pela Sony Music, no Largo da RFFSA (Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima).

Antes de cantar para os caririenses, Martinho concedeu entrevista coletiva e com o bom humor que lhe é peculiar disse ser uma satisfação estar na Região do Cariri.  “Participar da Mostra Sesc é um prazer sem tamanho”, disse.

Publicidade


Aos 78 anos de idade e 49 de carreira, Martinho da Vila está lançando seu quinquagésimo (50°) trabalho e soube, momentos antes de iniciar o show, que tinha sido agraciado com o Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba/Pagode.

Quem também concedeu entrevista foi Luiz Gastão Bittencourt. Ele é presidente do Sistema Fecomércio no Ceará. Gastão disse que o intuito da Mostra Sesc é expandir cada vez mais o evento e sempre priorizar a democratização onde todos podem participar. A difusão entre a cultural local e de artista que fora é importante já que há interação entre eles e troca de saberes, revelou.

Publicidade


Completando 18 anos em 2016 a Mostra Sesc deixa um legado de fomentar a cultura na região e busca abrir espaço para geração de emprego e renda. Assista as coletivas.

Assista ao vídeo



Após a coletiva, Martinho cantou e encantou o público que se amontoava no Largo da RFFSA. Iniciando o show com a música que intitula o disco gravado pela CBS em 1988 “Festa da Raça”, o sambista carioca fez o público cantar e dançar a canção que exalta  Zumbi dos Palmares. 

A música seguinte foi o lançamento “De Bem com a Vida”. Acompanhado por músicos de primeira categoria, Martinho José Ferreira fez referência a Noel Rosa e ao seu reduto que é a Vila Isabel na nova canção. O Expresso da Vitória também foi lembrado por Martinho. Vascaíno de corpo e alma o Menestrel da Vila Isabel faz menção ao que é considerado o maior esquadrão do Vasco da Gama.

Cantando por quase duas horas, Martinho encerrou o espetáculo com a toada de congo “Madalena do Jucú”. Uma adaptação de Martinho da Vila para o cancioneiro popular capixaba.  Assim o sambista se despediu dos caririenses. Encerrando a abertura da Mostra Sesc e, porque não dizer, abrindo extraoficialmente o carnaval no Cariri. Veja trechos do show.

Assista ao vídeo


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você ainda usa telefone fixo em casa?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor