Quinta-feira
29 de Junho de 2017
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 29 de Junho de 2017
Publicidade
Publicidade
Luto em Granjeiro
Morre em hospital de Barbalha, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Granjeiro
Chico era pai da radialista Adriana Brito da Rádio Padre Cícero FM de Juazeiro (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Em 20/04/2017 às 10:30

Por Demontier Tenório
 

O comerciante e político Francisco de Brito Feitosa morreu por volta das 19 horas desta quarta-feira aos 75 anos de idade em um dos leitos do Hospital do Coração em Barbalha. Ele era conhecido como “Chico Brito” e residia na Rua Henrique Macedo, 224 no centro de Granjeiro, onde possuía um estabelecimento comercial. O mesmo era casado com Maria de Lourdes Feitosa e tinha quatro filhos, dentre os quais a professora, fisioterapeuta e radialista da Rádio Padre Cícero FM de Juazeiro, Adriana Brito.

Chico Brito se constituía numa das reservas morais de Granjeiro por cujo município foi vereador em quatro mandatos (1966/70/82/88), além de vice-prefeito no ano de 1972 e presidente da Câmara Municipal. O mesmo ainda elegeu um sobrinho para sucedê-lo no Poder Legislativo e, depois, tentou eleger o filho, Evandro Brito, para idêntico cargo o qual ficou numa suplência próxima. O corpo está sendo velado em sua residência de onde seguirá para missa, no final da tarde na Igreja Matriz, antes do sepultamento no Cemitério de Granjeiro.

A primeira disputa política de Chico Brito se deu em novembro de 1966 se elegendo vereador com 94 votos e o mais bem sufragado do MDB numa câmara formada ainda por Honório Feliciano de Aquino (129 votos); Antonio Batista de Freitas (119), José Gregório do Nascimento (71), José Bento Ribeiro (58), sendo todos do Arena e mais do MDB: José Odete Gregório (47) e Manoel Rodrigues de Macedo (37). Na época, o prefeito eleito foi Raimundo Moreira de Freitas com 437 votos que derrotou Miguel Saraiva Pinheiro o qual obteve 261 votos.

Quatro anos depois foi reeleito já pela ARENA como o terceiro mais bem votado no município com 107 votos. Antes dele, Honório Feliciano de Aquino e Antonio Batista de Freitas empatados com 144 votos. Depois, Miguel Saraiva Pinheiro único do MDB (99), Raimundo Macário de Sousa (92), José Bento Ribeiro (68), Manoel Rodrigues de Macedo (39). Na época, foi eleito prefeito de Granjeiro José Borges Filho (ARENA) com 563 votos derrotando José Marques Grangeiro que obteve 259 pelo MDB.

No dia 15 de novembro de 1972 foi eleito para o cargo de vice-prefeito na chapa da ARENA 2 encabeçada por Maria Neuza de Freitas a qual obteve 580 sufrágios derrotando com uma maioria de apenas 8 votos Joaquim Henrique da Costa e seu vice, Antonio Batista de Freitas (ARENA 1) que obtiveram 572 votos. 

No pleito de 1976 não disputou cargos políticos voltando a fazê-lo em 1982 sendo o quinto mais bem votado do PDS com 169 votos. Antes dele, Manoel Bento Neto (292), Manoel Dias de Oliveira (224) e empatados José Henrique de Macedo e Leodório Alves da Silva (189). Depois, Adalberto Dias de Oliveira (152) e Jairo Leite de Freitas com 130 votos. Na época, o prefeito eleito foi Honório Feliciano de Aquino (PDS 1) que derrotou Francisco Bismarck Borges (PDS 2) o qual obteve 979 votos. Nsse mandato chegou ao cargo de presidente da Câmara Municipal de Granjeiro.

Já no ano de 1988 foi reeleito vereador pelo PFL na condição de terceiro mais bem votado e empatado com Vicente de Sousa Bonfim com 138 votos. Antes, Adolfo Cassiano dos Reis (222) e João Gregório Neto (140). Depois, José Marques Grangeiro (113), Manuel Dias de Oliveira (106), Vicente Félix de Sousa (104), Rita Maria de Oliveira (99) e José Henrique de Macedo com 92 votos. Na época, José Alcy Pinheiro foi eleito prefeito com 1.356 votos derrotando Antonio Bento Ribeiro o qual foi sufragado por 1.181 eleitores.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal só é permitida com o devido crédito da fonte e, caso não se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, clique aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira