Cultura
Virada Cultural
Erasmo Carlos canta sucessos e embala público de 300 pessoas
Compartilhar

Cantor fez o último show da Virada Cultural neste domingo (21) (Foto: Divulgação)

Em 22/05/2017 às 17:30
TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE

Erasmo Carlos fez o último show da Virada Cultural neste domingo (21) no palco montado em frente ao Centro Cultural da Penha, na zona leste.

O tremendão cantou os principais sucessos dos seus 54 anos de carreira e conseguiu animar o público de cerca de 300 pessoas que vieram ver o show sob forte chuva, que atrasou o início em 20 minutos.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


Erasmo brincou sobre o mau tempo. "É um prazer inenarrável estar aqui e a chuva faz parte da vida. Viva a chuva!". O cantor também criticou a corrupção, pedindo um viva à honestidade, seguido por gritos de "fora, Temer" de parte do público.

Entre as canções cantadas e tocadas na guitarra e na pandeirola de Erasmo estão "Sou criança", "É preciso saber viver", "Inferno", "Fama de mau" e "Vem quente", muitas delas compostas em parceria com Roberto Carlos, homenageado neste domingo (21) por Roberta Miranda, num tributo no Vale do Anhangabaú, no Centro.Após uma hora de show, o Tremendão encenou um encerramento e uma saída do palco. Com os gritos de "mais um" dos fãs, ele voltou a cantar outros sucessos aclamados: "Negro gato" e "Eu sou terrível", fechando com a animada "Festa de arromba", que fez o público dançar.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


PRAÇA

O local escolhido para o show ficou alagado e enlameado com a chuva ininterrupta. Também não havia nenhum local de alimentação.

"Achei que fosse ser dentro do Centro Cultural da Penha e não na praça. Aqui não tem nada pra comer", disse a dona de casa Luciene da Silva, 55, fã do cantor há 30 anos e frequentadora da virada.

No entanto, ela elogia a descentralização dos palcos. "Moro aqui na Penha e gostei de assistir shows bons tão perto de casa."

Debaixo de uma marquise em frente à praça onde acontecia o show, o casal Elaine Elisabeth de Oliveira, 55, e Liberato Leandro Gomes, 60, disseram preferir o modelo antiga da Virada Cultural enquanto se protegiam da chuva. "Antes tinha mais atrações de peso. E no centro tinha bastante alimentação, mas aqui não tem nenhuma", disse Liberato.

 

noticiasaominuto


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Qual rede social você mais usa?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor