Sábado
21 de Outubro de 2017
Publicidade
Publicidade
Sábado, 21 de Outubro de 2017
Publicidade
Publicidade
Piauí
Prisão em que garoto dormiu com preso está sendo demolida, diz sindicato
Construção na Colônia Agrícola Major César de Oliveira tem o telhado removido no Piauí (Foto: Reprodução)
Em 11/10/2017 às 09:10

A casa usada como alojamento para 24 internos na Colônia Agrícola Major César de Oliveira, em Altos, na região metropolitana de Teresina está sendo demolida desde a tarde desta segunda-feira (9), segundo informou o Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí). O local é onde um adolescente de 13 anos dormiu com um preso condenado por estupro. A Sejus (Secretaria de Estado da Justiça) nega a demolição e diz que a unidade prisional está passando por uma reforma.

Foram retiradas telhas e a madeira que sustenta o telhado do imóvel. Alguns pedaços da estrutura de alvenaria também foram arrancados. O vice-presidente do sindicato, Kleiton Holanda, afirmou que estava em visita à unidade prisional com a direção do sindicato quando viram um caminhão sendo usado para transportar as telhas e as vigas de madeira retiradas do telhado da "casa da horta".

"Quando chegamos, nos surpreendemos com a demolição. Nenhum agente penitenciário estava sabendo. Um dos presos que estavam ajudando a demolir o imóvel nos falou que lá vai ser construído um galpão", contou Holanda.

Apesar do prédio já ter começado a ser destelhado e a madeira, retirada da estrutura do telhado, a secretaria nega a demolição. A Sejus informou que a reforma "já estava prevista dentro do plano de estruturação do sistema prisional" e que a obra consiste "em reforma em pavilhões e mudanças na parte da segurança". Ainda não se tem orçamento da obra, nem o tempo que ela durará.

"A secretaria diz que é um estudo de uma reforma, mas eu nunca vi um estudo destelhando uma casa. Vejo que é a obra em si, de demolição", afirma o presidente do sindicato, José Roberto Pereira.

A presidente do Comitê de Prevenção e Combate à Tortura no Piauí e coordenadora do MNDH, Lurdinha Nunes, suspeita que a obra esteja ocorrendo para "esconder as provas" e atrapalhar a investigação da polícia sobre a responsabilidade da secretaria sobre a frequência do menino no local.

Entenda o caso

Na madrugada do dia 1º, agentes penitenciários descobriram durante revista nos alojamentos que um adolescente de 13 anos estava dormindo com o preso José Ribamar Pereira Lima, 52. O garoto foi deixado pelos pais, Gilmar Francisco Gomes, 49, e Sebastiana da Silva Rodrigues Gomes, 46, na tarde do sábado (30), para dormir com Ribamar.

Em depoimento à polícia os pais disseram que voltariam no dia seguinte para buscar o filho. Gilmar e Sebastiana passaram o dia com Ribamar junto com quatro filhos.

O garoto e três irmãos estão em um abrigo do Conselho Tutelar de Altos até que o inquérito seja concluído pela polícia e a Justiça decida se a guarda deles continuará com os pais, familiares aptos ou irão para a adoção. Um relatório está sendo elaborado por equipes multidisciplinar do Ministério Público e Tribunal de Justiça para ser entregue em 30 dias.

No último sábado, a Sejus afastou temporariamente 11 agentes penitenciários que estavam de plantão no último dia 30 de setembro e um outro agente porque ele teria divulgado imagens do menino embaixo da cama. Os servidores estão afastados por 30 dias, podendo ter o prazo prorrogado por igual período.

Fonte: UOL

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal só é permitida com o devido crédito da fonte e, caso não se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, clique aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira