Terça-feira
23 de Janeiro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018
Publicidade
Publicidade
BNB aponta
Ceará cresceu 3,5% ao ano entre 2002 e 2015
A indústria foi um dos destaques (Foto: Reprodução)
Em 02/01/2018 às 16:30

O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará cresceu, em média, 3,5% ao ano entre 2002 e 2015, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (2) pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do Banco do Nordeste (BNB). Já o Nordeste obteve elevação de 3,3% no período, acima da média registrada no Brasil, de 2,9%.
 
Além da Região, o Norte registrou alta de 4,3% e o Centro-Oeste, 4,1%. Sudeste e Sul aparecem em seguida, com crescimento de 2,6% e 2,4%, respectivamente.

No período da coleta de dados, a maior variação nordestina ficou com o Ceará, que passou de 1,9% em 2002 para 2,2% em 2015. Setores da Indústria, elevados pela produção de eletricidade e gás, água e esgoto, atividades de gestão de resíduos e contaminação; serviços com atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados e Informação, comunicação e comércio intensificaram a economia do Estado.

Os Estados do Piauí, com crescimento anual de 4,8%, Maranhão (4,5%), Paraíba (4,1%) e Ceará (3,5%) são destaques no cenário nordestino no levantamento. Os números obtidos em setores como a indústria, agropecuária e serviços puxam os bons resultados da Região. A Bahia continua com maior participação do Nordeste no PIB brasileiro, com 4,1%.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal só é permitida com o devido crédito da fonte e, caso não se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, clique aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira