Economia e Negócios
204 mil documentos
Emissão de Carteira de Trabalho sobe 7,4% no Ceará
Compartilhar

No ano passado, o mês de agosto foi o que teve o maior número de carteiras de trabalho emitidas: 21,6 mil documentos (Foto: Reprodução)

Em 20/01/2018 às 07:40
Publicidade

Mais de 204 mil carteiras de trabalho foram emitidas no Ceará em 2017. O número representa um crescimento de 7,4% em relação ao total de 2016. Agosto foi o mês com o maior número de carteiras emitidas, com 21,6 mil documentos, alta de 61% na comparação com agosto de 2016.

Na região Nordeste, a Bahia liderou a emissão com mais de 305 mil carteiras de trabalho. O Estado do Ceará ficou em segundo lugar. Em seguida, aparecem Pernambuco, com 197 mil carteiras de trabalho emitidas, Maranhão (115,6 mil), Paraíba (74,9 mil), Rio Grande do Norte (70,2 mil), Piauí (68,2 mil), Alagoas (58,7 mil) e Sergipe (52,7 mil).

Publicidade


Brasil

Mais de 4,8 milhões de carteiras de trabalho foram emitidas em todo o País no ano de 2017. Esse número representa um crescimento de aproximadamente 400 mil documentos no comparativo com 2016.

Publicidade


No ano passado, foram emitidas 4.839.097 carteiras de trabalho, enquanto 2016 registrou 4.446.176.

Serviço

O serviço de emissão de carteiras de trabalho está disponível nas unidades do Ministério do Trabalho e em unidades descentralizadas espalhadas por todo o País, por meio de parcerias com estados e municípios. A rede conta com mais de 2,1 mil postos de atendimento.

São Paulo foi o estado que mais emitiu carteiras em 2017 (1.194.077), seguido de Minas Gerais (500.937) e Rio de Janeiro (401.859). Janeiro de 2017 foi o mês que mais registrou emissões (496.627), enquanto novembro apresentou o menor número (276.321).

Carteira Digital

Além da emissão física do documento, o trabalhador também têm à sua disposição a Carteira de Trabalho Digital. Em apenas dois meses de funcionamento da nova ferramenta, o aplicativo teve um total de 143.886 downloads, uma média de 2,5 mil downloads realizados por dia. E esse número deve aumentar, de acordo com o coordenador de Identificação e Registro Profissional do Ministério do Trabalho, Sérgio Barreto.

"A tendência é de que o número cresça gradativamente à medida que as pessoas forem tomando conhecimento da facilidade de ter a Carteira de Trabalho no celular", estima Barreto.

Ele lembra também que a versão digital permite aos trabalhadores terem em mãos, em qualquer tempo, as informações de qualificação civil e dos vínculos trabalhistas e solicitar a primeira e a segunda vias da Carteira de Trabalho física.

Fiscalização

Por meio dessa plataforma digital, o trabalhador também passa a ser um agente fiscalizador de todo o processo que envolve o documento. Ele pode saber, por exemplo, se a empresa forneceu o vínculo trabalhista e se as informações dadas estão corretas nos sistemas de governo federal.

Do total de downloads do aplicativo realizados até agora, 126.688 foram para telefone com sistema operacional Android e 17.218, para IOS.

Previsão

Segundo o ministro do Trabalho em exercício, Helton Yomura, a estimativa é de que 70 milhões de pessoas baixem o aplicativo. "Essa é uma ferramenta importante, que permite ao trabalhador carregar a Carteira de Trabalho aonde for e consultá-la instantaneamente. Nossa expectativa é que 70 milhões de pessoas baixem o aplicativo", ressalta o ministro.

Fonte: Diário do Nordeste


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você é a favor da criminalização da homofobia no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor