Sexta-feira
25 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Sexta-feira, 25 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Mais conversões

Cegás: venda de GNV cresce 9,68% no Ceará em 2017

Em 20/01/2018 às 07:50
Compartilhar
Apesar de exigir um investimento considerável para a instalação do kit nos veículos, o GNV acaba sendo mais vantajoso que outros combustíveis. Neste ano, a Cegás acredita que a demanda pelo produto deve continuar crescendo (Foto: Reprodução)

Em meio à escalada dos preços da gasolina, as vendas de gás natural veicular (GNV) no Ceará avançaram 9,68% em 2017 em comparação a 2016. Segundo dados da Companhia de Gás Natural do Ceará (Cegás), concessionária que distribui gás natural veicular para todo o Estado, no ano passado foram comercializados 67,18 milhões de metros cúbicos (m³) de GNV, contra 61,25 milhões de metros cúbicos no ano anterior.

O número de conversões (de veículos a gasolina para a gás natural) em 2016 estava em 130 por mês. Em 2017, segundo a Cegás já passou para mais de 200 por mês. "Fazia tempo que nós não víamos um mercado tão aquecido", garante o presidente da Companhia, Hugo Figueirêdo .

"O Estado do Ceará, em números absolutos, foi o segundo maior em conversões no ano de 2017, atrás apenas do Rio de Janeiro, onde o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para gás natural é menor e o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) para o GNV também é menor", acrescenta o representante da Cegás.

Vantagem

A Petrobras passou aplicar reajustes mais frequentes - quase diariamente - no preço da gasolina nas refinarias desde julho do ano passado. Com isso, o consumidor cearense tem experimentado um preço mais salgado para o combustível.

Segundo o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o litro da gasolina custa, em média, R$ 4,362 no Estado. Assim, o GNV, apesar de exigir um investimento significativo para a instalação do kit no veículo (um valor de até R$ 5 mil), acaba sendo mais vantajoso financeiramente.

"Quando você faz a mudança de gasolina para o gás natural, a economia é da ordem de 50%", diz Figueirêdo.

"O pessoal que roda com aplicativos (como o Uber) roda mais 100 km por dia. Em quatro ou cinco meses, eles pagam o investimento do kit só com a economia que eles têm. Se você é um representante comercial, que viaja muito, também rapidamente compensa", acrescenta.

Postos

De acordo com o presidente da Cegás, 60 postos realizam o abastecimento de GNV no Estado, dos quais 46 estão localizados na Capital cearense, quatro em Maracanaú, dois em Caucaia e outros municípios, que possuem um estabelecimento que comercializa o combustível, como Itapipoca, Aracati, Quixadá e Horizonte. "Outros municípios já estão nos procurando aqui para instalarem o gás natural em seus postos", diz Hugo Figueirêdo.

Segundo ele, a demanda pelo gás natural veicular deve continuar crescendo neste ano, diante da permanência da política da Petrobras de reajustes. "Ao longo deste ano, mais pessoas irão aderir ao GNV, não só os que trabalham com aplicativos de transporte", projeta.

Expansão

Ao projetar o cenário de atuação da Cegás neste ano, o presidente diz que a concessionária pretende manter a "expansão continuada em na rede de distribuição, e vamos continuar participando de grandes projetos do Estado do Ceará. Em breve, vamos inaugurar nosso fornecimento de gás natural renovável no aterro de Caucaia. É um projeto pioneiro no Brasil. É a primeira vez que uma distribuidora coloca, em sua rede de distribuição, um gás natural renovável proveniente do lixo". Segundo ele, a iniciativa deve entrar em operação efetiva no fim do mês de fevereiro.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira