Mundo
Violação
Presidente filipino pede para o matarem a tiros caso se torne ditador
Compartilhar

Rodrigo Duterte afirmou que defesa da Constituição é "obrigação sagrada" (Foto: Reprodução/ Terra)

Em 23/01/2018 às 09:40
TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, pediu para os militares o matarem a tiros caso tencione violar a Constituição e resolva permanecer no cargo mais que seu mandato lhe permite. As palavras do presidente foram citadas pelo portal Rappler.com.

"Caso eu permaneça no poder mais do que deveria e resolva me tornar ditador, me matem a tiros, não estou brincando. Caso eu exceda meu mandato ao menos por um dia, eu peço para as Forças Armadas e a polícia nacional assegurarem o cumprimento da Constituição", afirmou Duterte durante sua visita a uma base militar, assinalando que a defesa da Constituição representa a "obrigação sagrada" do exército.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


De acordo com a edição, o presidente das Filipinas reagiu assim aos rumores de que ele estaria se preparando para introduzir emendas à Constituição a fim de prolongar sua permanência no poder após 2022, quando seu mandado acabar.

Eleito em maio de 2016, o presidente Duterte tem concentrado sua presidência no combate contra os consumidores de droga e traficantes. Segundo dados da polícia, desde que Rodrigo Duterte ocupou seu cargo, no país foram mortas cerca de 2,4 mil pessoas ligados com o narcotráfico.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


Terra


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Qual rede social você mais usa?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor