Domingo
19 de Agosto de 2018
Publicidade
Publicidade
Domingo, 19 de Agosto de 2018
Publicidade
Publicidade
Ex-presidente

Dilma: quando Lula cresce nas pesquisas, passa a ser quem deve ser aniquilado

Em 23/01/2018 às 14:45
Compartilhar
(Foto: Reprodução/ Terra)

A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira, 23, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “está sendo condenado mesmo sendo inocente” e que ele tem sido “perseguido sem perdão” pela Justiça. “Enquanto isso, outros (políticos) com gravações e malas de dinheiro estão protegidos e não estão submetidos à Justiça e podem disputar as eleições”, criticou.

Durante ato promovido pelas mulheres do PT, em Porto Alegre, Dilma também defendeu que Lula “não é um radical”, e sim “uma pessoa que não negocia suas convicções”. “O lado dele é o povo”, declarou do alto de um carro de som colocado em frente à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Inicialmente, ela discursaria no auditório da Assembleia, porém uma queda de energia elétrica impossibilitou que a manifestação ocorresse na área interna do prédio.

Dilma afirmou ainda que, por causa da sua crescente popularidade, “antes Lula tinha que ser destruído, agora tem que ser aniquilado”. “É um processo de perseguição política”, disse sobre o caso do triplex do Guarujá (SP).

“Não seria perseguição se aquilo pelo que ele fosse acusado fosse verdade. É possível dizer que a acusação não tem base, pois para ter qualquer ilegalidade ele teria que ter um ato de ofício e teria que ter um benefício próprio. Ato de ofício de um presidente pode ser uma lei, um projeto, um contrato. Não tem nada que demonstre o que o presidente fez. Aliás, o juiz diz que não é preciso ter um ato. É o que ele pensa, mas não é o que diz a lei”, afirmou, fazendo referência ao juiz Sérgio Moro. Ela reforçou que Lula não recebeu o triplex da construtora OAS.

“O Lula vai ser julgado amanhã (quarta). Seja o que for esse julgamento, com todas as suas falhas, eu espero que o Judiciário desse país resgate o seguinte fato: nós vivemos numa democracia. Se tem uma área que não pode se tornar suspeita diante da população é a Justiça. Ela tem que ser isenta. Resgatar a Justiça não é bom apenas para Lula, e sim para todo povo.”

Dilma destacou ainda que o PT não outra opção de candidato para a Presidência da República, caso Lula seja eventualmente condenado e tenha sua candidatura inviabilizada. “Nós achamos que Lula é inocente e por isso não temos plano B. Ter plano B quando se trata de um inocente é covardia”, finalizou.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira