Segunda-feira
28 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 28 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Pernambuco

Vídeo mostra queda do Globocop na orla do Recife

Em 24/01/2018 às 16:55
Compartilhar
Imagens são da câmera de semáforo da Avenida Boa Viagem (Foto: Reprodução)

Imagens da câmera instalada em um semáforo da Avenida Boa Viagem registraram o momento da queda do Globocop, helicóptero que prestava serviço à TV Globo e caiu no mar do Recife na terça-feira (23). Duas pessoas morreram e outra ficou gravemente ferida no acidente.

A câmera pertence à Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU). Nas imagens, é possível ver que o helicóptero cai em diagonal no mar, passando por trás de uma construção. A cauda da aeronave foi encontrada quebrada na terça.

A queda foi registrada exatamente às 6h02 pelo equipamento, que fica no cruzamento da via com a Avenida Herculano Bandeira, na Zona Sul da capital.



Vítimas

Das três pessoas que estavam na aeronave no momento do acidente, duas morreram. Uma delas, o piloto, Daniel Galvão, tinha 36 anos, era casado e não tinha filhos. Segundo o pai do piloto, Geraldo Galvão, Daniel era apaixonado pela aviação. Ele foi sepultado sob comoção nesta quarta-feira (24).

A outra vítima fatal do acidente é a 1º sargento da Aeronáutica Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos. Com 17 anos de atuação, ela já trabalhou em São Paulo e no Acre antes do Recife. Segundo a Aeronáutica, ela fazia parte do efetivo do Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta III). Ela foi convidada pela Helisae, empresa dona da aeronave, para participar do voo na noite da segunda (22).

A terceira vítima da queda da aeronave, o operador de sistemas Miguel Brendo Pontes, de 21 anos, segue internada em estado gravíssimo no Hospital da Restauração (HR), na área central da capital, segundo o boletim de saúde, divulgado nesta quarta-feira (24). Após uma tomografia do crânio e da cervical, ficou constatado que não havia lesões cirúrgicas. Ele permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e respira com a ajuda de aparelhos.

Peça faltante

Investigadores do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II) informaram, nesta quarta-feira (24), que constaram a ausência de uma peça importante do Globocop durante a montagem do helicóptero, que era da empresa Helisae, que presta serviços à TV Globo no Recife há mais de 15 anos.

A fuselagem da aeronave foi retirada do mar na terça. Todos os destroços recolhidos foram levados para a Base Aérea da Aeronáutica, na Zona Sul da capital pernambucana, onde passam por análise. Foi durante a montagem que os investigadores constaram a ausência de uma peça, mas não informaram qual seria para não atrapalhar as investigações.

Os investigadores fizeram ainda um apelo para que, se alguém localizar qualquer pedaço da aeronave, o entregue no posto policial localizado na Praia do Pina.

As polícias Civil e Federal abriram inquéritos para investigar o caso. Segundo o delegado da Polícia Federal Dário Sá Leitão, responsável pela investigação, a fuselagem vai ser periciada com calma para se chegar à conclusão dos motivos do acidente.

Globocop

Dono da empresa, o comandante Wagner Monteiro informou, em entrevista na terça (23), que a aeronave havia passado pela inspeção anual de manutenção no dia 16 de janeiro. Segundo ele, o helicóptero era mantido pelos padrões técnicos exigidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e outros órgãos responsáveis.

Segundo informações da Infraero, o Globocop decolou do hangar, localizado ao lado do Aeroporto Internacional do Recife, no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul da capital pernambucana, às 5h50 (horário local) desta terça (23). A aeronave decolou com destino ao litoral.

Fonte: G1 PE

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira