Brasil
Cura de médico em 1951
Papa Francisco reconhece milagre atribuído a madre no interior de SP
Compartilhar

Madre Clélia Merloni, fundadora do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus (Foto: Divulgação/ Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus)

Em 01/02/2018 às 17:35
Publicidade

O Papa Francisco reconheceu um milagre atribuído à intercessão da madre Clélia Merloni (1861-1930) na cura de um médico em Ribeirão Preto (SP) em 1951.

A notícia foi divulgada pelo site oficial de notícias do Vaticano após uma audiência do pontífice com o cardeal Angelo Amato, da Congregação das Causas dos Santos, em 26 de janeiro.

Publicidade


O decreto deve ajudar no processo de beatificação da madre, italiana fundadora do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, com representações no Brasil. A causa foi aberta pela Santa Sé em 1988. A expectativa é de que o processo seja concluído ainda este ano.

Segundo informações do Vatican News, a intercessão ajudou na cura do médico Pedro Ângelo de Oliveira Filho, que sofria da síndrome de Landry-Guillain-Barré, doença que paralisa os músculos do corpo.

Publicidade


Depois de um diagnóstico sem esperanças em relação ao paciente, em uma época com menos recursos médicos, em 20 de março de 1951 a irmã Adelinha Alvez Barbosa, de Ribeirão Preto, ofereceu orações, sob a intercessão da madre.

Além disso, colocou na água ingerida pelo médico o fio de um tecido, material que teria sido extraído de um hábito usado pela madre italiana.

De acordo com os relatos registrados pela igreja católica, assim que bebeu a água, com dificuldade, o paciente parou de salivar e começou aos poucos a se recuperar.

Nos dias seguintes, o médico voltou a andar, sem nenhuma sequela. Oliveira Filho morreu 35 anos depois, mas em decorrência de uma parada cardíaca, em setembro de 1986.

Fonte: G1


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você costuma fazer a revisão do veículo quando vai viajar?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor