Sábado
26 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 26 de Maio de 2018
Publicidade
Publicidade
Santa Catarina

Bombeiros registram incidência e ataques de águas-vivas em praias de Florianópolis

Em 04/02/2018 às 15:20
Compartilhar
Água-viva foi registrada nesta manhã pelo Corpo de Bombeiros no Campeche (Foto: Reprodução/ G1)

Sol forte e água do mar gelada neste domingo (4) foi um convite a um mergulho no mar nas praias de Florianópolis. Mas, uma “invasão” de águas-vivas no Leste da Ilha assustou os banhistas durante a manhã. Segundo os bombeiros, pelo menos dez pessoas tiveram ferimentos leves no Campeche. Nenhuma precisou ser atendida em hospital.

Segundo o tenente André Canever, do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros, os guarda-vidas chegaram a registrar durante esta manhã uma das espécies mais perigosas, as chamadas Caravelas. “As caravelas estavam na água próximo da areia. Eles [guarda-vidas] juntaram as que conseguiam para minimizar os riscos de queimaduras dos banhistas”, afirmou.

Desde o início da temporada de verão, entre dezembro de 2017 e 4 de fevereiro deste ano, foram 13.475 ocorrências, conforme o relatório do Corpo de Bombeiros.

Sinalização

As praias com incidência de águas-vivas durante a temporada de verão estão sinalizadas com uma bandeira lilás pelo Corpo de Bombeiros. A bandeira indica a presença dos animais e recomenda que os banhistas não entrem no mar, já que a queimadura causada pelas águas-vivas pode gerar dor intensa e espasmos musculares.

A cor das bandeiras leva em conta o padrão internacional de sinalização que indica a presença de animais marinhos perigosos que podem causar um tipo de ferimento. Na praia, o pano de cor lilás é usado como uma bandeira secundária, junto com a que orienta sobre as condições do mar.

O que fazer após a queimadura

.Aplicar vinagre é uma das soluções, já que neutraliza as células com veneno presentes nos tentáculos e, além disso, pode ajudar contra a dor.

.A orientação é lavar o local com água salgada de forma abundante. Ao chegar em casa cobrir a área afetada com vinagre sobre um tecido.

.O contato com algo gelado também alivia a dor. O gelo é recomendável, mas deve estar envolto em um saco plástico, pois a água doce ajuda a liberar mais toxinas.

.Caso o ferimento continue doendo, o uso de creme com cânfora ou outro refrescante ajuda.

.Se formar bolhas, o que é raro, podem ser usados medicamentos e pomadas específicos.

.Em casos de náuseas, febre, vômito ou mal-estar, procure o posto de saúde

O que não fazer

.Esfregar a área atingida.

.Passar areia, protetor solar, refrigerante ou outras substâncias.

.Raspar a área.

.Lavar com água doce logo após o contato.

G1

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira