Sábado
24 de Fevereiro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 24 de Fevereiro de 2018
Publicidade
Publicidade
Amadeu de Freitas

Vereador protesta contra anulação da vedação do nepotismo em Crato

Por João Boaventura Neto
Em 07/02/2018 às 15:30
Compartilhar
Vereador Amadeu de Freitas na Tribuna de Honra da Câmara de Crato (Foto: Reprodução/Ascom)

O vereador Amadeu de Freitas (PT) fez pronunciamento, nessa terça-feira (6), na primeira sessão ordinária da Câmara de Crato, questionando a aprovação da Emenda à Lei Orgânica do Crato que revoga a vedação do nepotismo no município.

A Emenda foi aprovada em Sessão Extraordinária realizada no dia 8 de janeiro de 2018, durante o período do recesso parlamentar.

Amadeu questionou o fato de que a sessão ter sido convocada pelo Prefeito para votar o projeto de lei, de autoria do Executivo, e um grupo de vereadores ter incluído a Emenda na pauta de votação "pegando uma carona".

O parlamentar afirma que a utilização da Súmula Vinculante 13, do Supremo Tribunal Federal, para promover a extinção da proibição do nepotismo é equivocada. Para Amadeu, a decisão do STF "proíbe a contratação de parentes de autoridades e de funcionários para cargos de confiança, de comissão e de função gratificada no serviço público, excetuando-se os cargos de caráter político, exercidos por agentes políticos", disse.

Recorte da Emenda que foi aprovada pelos vereadores de Crato em sessão extraordinária em que é revogada a vedação do nepotismo (Foto: Reprodução)


Ele diz ainda que cada ente da federação tem autonomia para fixar a vedação ao nepotismo. "Tanto isso é verdade que na própria Lei Orgânica do Crato há outro dispositivo que proíbe o Prefeito, o Vice-prefeito e Secretários Municipais de contratar parentes de até terceiro grau para o exercício de cargo comissionado ou função gratificada com atribuições de direção ou assessoramento".

Em seu pronunciamento, o vereador apelou para que o Presidente da Câmara, vereador Florisval Coriolano (PRTB), não promulgasse a Emenda porque, segundo ele, "(...) a matéria vai na contramão da opinião pública e das práticas republicanas".

O Vereador Amadeu de Freitas não participou da votação, pois estava em viagem e, segundo ele, foi informado que a pauta de votação era apenas o projeto de lei de autoria do Prefeito Municipal.

A reportagem do site Miséria manteve contato, por ligação e mensagem, com o presidente Florisval Coriolano, mas o telefone celular estava desligado e as mensagens não foram respondidas até o fechamento da matéria.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira