Segunda-feira
19 de Fevereiro de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
Publicidade
Publicidade
Após novas polêmicas

YouTube desativa monetização do canal de Logan Paul

(Foto: Reprodução/ Terra)
Em 09/02/2018 às 12:30

O YouTube anunciou nesta sexta-feira (09) a suspensão de toda monetização no canal de Logan Paul, um dos maiores criadores de conteúdo da plataforma. Após se envolver em novas polêmicas, publicando cenas com temas, no mínimo, questionáveis, a Google considerou que o material criado por ele é inadequado para todos os seus anunciantes, suspendendo a exibição de anúncios em suas produções.

Em declaração oficial, o YouTube afirmou que a suspensão da monetização é temporária. Por outro lado, a atitude foi tomada após uma análise do comportamento do criador, que teria exibido um padrão que não só o tornou impróprio para os anunciantes, mas também capaz de causar "danos em potencial à toda a comunidade" da plataforma. Caso essa tendência continue, ele pode ser removido permanentemente do programa de parcerias.

Paul se tornou assunto no começo do ano, quando, durante uma série de vídeos sobre sua viagem ao Japão, esteve na floresta de Aokigahara. Localizado aos pés do Monte Fuji, o local acabou ganhando fama como um local preferencial para suicidas. Em sua visita, o youtuber encontrou o cadáver de um homem que havia se enforcado, mostrando-o sem pudores e tecendo comentários muitas vezes jocosos sobre a situação.

Agora, as novas polêmicas estão relacionadas a maus tratos de animais. Em um de seus vídeos recentes, Paul aparece usando uma arma de choque em um rato morto, enquanto, em outro, tira um peixe vivo de um aquário, simulando um procedimento de ressuscitação. Em sua produção mais recente, ainda, incentiva o uso de armas brancas para proteção pessoal enquanto relata uma invasão à sua casa, na qual um desconhecido dormiu em seu sofá por algumas horas.

Inicialmente, Paul havia perdido o caráter preferencial para ações de marketing no YouTube, além de toda e qualquer participação em produções originais do Red, programa de assinaturas da plataforma. Agora, entretanto, a punição se estende a todo o canal do criador - anúncios não serão mais mostrados antes de seus vídeos, fazendo com que eles deixem completamente de gerar renda para ele.

A medida parece ser um dos primeiros reflexos reais de mudanças anunciadas pelo YouTube na última semana. Em post publicado no blog oficial da plataforma, a CEO Susan Wojcicki afirmou que a empresa está trabalhando em punições mais severas para lidar com criadores que produzam conteúdo questionável ou que possa ferir a reputação da comunidade. Na ocasião, entretanto, a executiva não entrou em detalhes sobre possíveis sanções.

Até o momento em que esta reportagem foi escrita, Paul ainda não havia se pronunciado sobre a notícia. A perda de monetização é um procedimento comum do YouTube em casos de violação de direitos autorais ou conteúdos que firam os termos de uso da plataforma - ações que podem levar a outras sanções, como o bloqueio no uso de algumas características da plataforma ou do canal como um todo. Suspensões generalizadas e deliberadas na monetização, entretanto, não são tão regulares assim.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira