Quarta-feira
20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Nesta quinta-feira, (15)

Ônibus que saiu de Cajazeiras para o Goiás se envolve em acidente deixando mortos e feridos

Em 15/02/2018 às 11:50
Compartilhar
(Foto: Reprodução/ Diário do Sertão)

Um grave acidente entre um ônibus da empresa Guanabara e duas carretas foi registrado na manhã desta quinta-feira (15), na BR-020, em Formosa, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), havia 43 passageiros a bordo e pelo menos seis pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas no acidente.

Os Corpos de Bombeiros dos estados de Goiás e do Distrito Federal, além de equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram ao local para prestar socorro aos feridos.

Ao todo, foram mobilizados quatro helicópteros do DF para ajudar no resgate. Dois deles são dos bombeiros, um é da Polícia Civil e outro é da PM. Os bombeiros também mandaram sete ambulâncias para o ponto do acidente. A empresa Real Expresso providenciou outro ônibus para deslocar os passageiros que passam bem.

A assessoria de imprensa da empresa Expresso Guanabara, sediada em Fortaleza (CE) e responsável pelo ônibus, informou que o veículo saiu da cidade de Cajazeiras, no sertão da Paraíba com destino a Goiânia. A companhia ainda não divulgou o número de passageiros que estavam no ônibus no momento do acidente.

A primeira informação

O Diário do Sertão teve acesso ao primeiro alerta dos bombeiros do DF avisando sobre o acidente. Naquele momento, os socorros de Formosa ainda não tinham chegado ao local. “A primeira informação que chegou via rádio é que era em média 50 vítimas, mas isso não foi confirmado.”

Diário do Sertão

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira