Ceará
Nas últimas 24 horas
Duas garotas são mortas por ordem de facções criminosas
Compartilhar

Islene foi morta na cidade de Crateús. A adolescente, sequestrada e executada no Pirambu (Foto: Reprodução/ Ceará News 7)

Em 16/02/2018 às 14:20
Publicidade

Duas mulheres foram assassinadas nas últimas 24 horas no Ceará, crimes atribuídos a facções criminosas. Em Fortaleza, uma garota foi seqüestrada, torturada e, depois, morta, a tiros, no píer da Avenida Vila do Mar, na Barra do Ceará.  Já na cidade de Crateús (a 516Km das Capital), uma jovem foi assassinada na porta de casa por dois bandidos.

Passavam poucos minutos das 21 horas desta quinta-feira (15), quando a Polícia foi acionada para ir ao píer localizado na Comunidade dos Coqueirinhos, no Pirambu, onde populares tinham acabado de encontrar o corpo de uma adolescente. A garota, ainda não identificada, estava com os cabelos cortados, sinais de espancamento e tortura e tiros na cabeça.

Publicidade


Nas redes sociais logo começaram a ser postadas imagens da vítima (ainda não identificada) e até um vídeo com o momento da execução sumária. A garota teria sido seqüestrada e morta por bandidos membros da facção Guardiões do Estado (GDE), por ter postado uma foto em seu facebook em que aparece fazendo com os dedos o “V” da vitória, que para criminosos seria um gesto da facção Comando Vermelho (CV), rival da GDE.  Até agora, a Polícia não conseguiu prender os criminosos.

Outro crime

Publicidade


Em Crateús, a jovem identificada com o Islene Pereira Alcântara, 22 anos, foi morta, a tiros, na porta de casa, situada no bairro de Fátima I. A Polícia não identificou ainda os criminosos mas já levantou a hipótese de que a garota tenha sido morta por engano, já que não sofria ameaças, mas sim uma amiga dela, chamada Daíza. As duas moravam juntas.

CearáNews7


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você é a favor de leis mais rígidas sobre conservação do patrimônio histórico municipal?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor