Sábado
22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Homicídio em Juazeiro

Adolescente foi morto com 14 tiros de pistola em Juazeiro enquanto pedalava sua bicicleta

Por Demontier Tenório
Em 20/02/2018 às 14:15
Compartilhar
Vítima pedalava sua bicicleta a caminho da casa da namorada (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Após um intervalo de 12 dias sem o registro de homicídios em Juazeiro um adolescente foi assassinado a tiros no início da tarde desta terça-feira. O crime aconteceu por volta das 12h30min na Rua Professora Ivany Feitosa, no bairro Tiradentes, tendo como vítima o menor Francisco Victor Pereira, de 17 anos, que residia na Rua José Augusto Gonçalves (Campo Alegre) e não tinha passagens pela polícia.

Ele trabalhava no período da manhã num depósito de material de construção, já tinha ido em casa almoçar e seguia para a residência da namorada no bairro Tiradentes pedalando sua bicicleta. No caminho foi atocaiado por dois homens numa motocicleta quando o garupeiro sacou uma pistola e, sem qualquer discussão, efetuou os disparos atingindo-o principalmente no rosto e no pescoço. O garoto tombou sem vida sob sua bike de cor preta.

No local, esteve uma equipe de policiais civis chefiada pelo Delegado Giovani Aquino para quem houve um crime com todas as características de execução sumária. Com a ajuda de policiais militares foram recolhidos 14 estojos de pistola e o doutor Giovani voltou a disponibilizar o WhatSapp do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa de Juazeiro no caso (85) 98828.9662 para receber denúncias sobre este e outros crimes. Segundo ele, diante da garantia que a fonte será amplamente resguardada.

Este foi o quinto homicídio de fevereiro em Juazeiro e o oitavo do ano. No último dia 8 outro menor de 17 anos no caso José Davi dos Santos de Melo, o “Agulha” que residia na Rua Manoel Tavares Lopes (Frei Damião), foi morto a tiros perto de casa por dois homens numa moto. Ele respondia por assaltos e porte de arma e seu pai Sebastião Ferreira de Melo Neto, de 45 anos, o “Bastião”, tinha sido morto dentro de casa, dia 24 de novembro de 2016, ao defender o filho Paulo Henrique dos Santos Melo, de 19, o “Bitinha”, que saiu baleado.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira