Ceará
Decisão
Congresso aprova corte de R$ 18 milhões na segurança do Ceará
Compartilhar

Temer quer garantir liberação de recursos para as prefeituras (Foto: Reprodução)

Em 21/02/2018 às 10:30
Publicidade

Em meio à crise na segurança pública, o Congresso Nacional aprovou ontem corte de R$ 18 milhões em recursos federais que seriam destinados à área no Ceará. O Estado será afetado também em outros setores, como saúde e educação. O Governo Federal enviou mensagem no último dia 9 solicitando o remanejamento de recursos a fim de liberar R$ 2 bilhões às Prefeituras via Fundo de Participação dos Municípios. O auxílio estava prometido para os prefeitos desde o ano passado.No texto aprovado, são interrompidas diversas programações, oriundas de emendas parlamentares não obrigatórias e até do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em razão do cancelamento, o Ceará deixará de receber, ao todo, R$ 98,6 milhões em recursos federais. A área mais afetada no Estado foi a educação, que perdeu R$ 50,6 milhões em recursos destinados às universidades e institutos federais. Na segurança, a maior parte dos recursos cancelados são do Fundo Nacional de Segurança Pública, que previa R$ 14 milhões para “modernização das instituições” e “aquisição de equipamentos”. Outros R$ 4 milhões deveriam ser destinados à Polícia Rodoviária Federal. Nacionalmente, os cortes para a área chegam a R$ 145 milhões.

“O Governo dá com uma mão e tira com a outra. Vai ser a mesma coisa que vão fazer com o projeto de lei que vai garantir recursos para a intervenção federal no Rio de Janeiro”, criticou o líder da oposição, José Guimarães (PT-CE). “A violência é também resultado da má distribuição desses recursos”, defendeu Chico Lopes (PCdoB-CE).

Publicidade


A medida incomodou inclusive deputados da base governista. Vários deles pediram, no Plenário, que a Presidência envie novo projeto para recompor parte dos cortes. “Não consultaram a coordenação das bancadas. Cortaram ao bel-prazer”, criticou Cabo Sabino (ainda PR-CE).

O deputado Danilo Forte (CE), que defende no Ceará uma intervenção similar à do Rio, também criticou a medida, dizendo que ela deveria ter feito de “forma linear respeitando a equidade das áreas”. Ele havia ingressado com emenda para cancelar cortes previstos para a Universidade Federal do Cariri (UFCA). “A bancada se mobiliza para conseguir repor essas verbas”, disse.

Publicidade


O presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), que presidiu a sessão e articula apoio federal na segurança do Ceará, argumentou que o remanejamento de recursos vai “aliviar” contas das prefeituras. “Esse recurso vai para os municípios, para ajudar o cidadão que está lá na base”, alegou.

A mensagem do Poder Executivo que cancela recursos para a segurança do Ceará foi enviada ao Congresso no último dia 9 de fevereiro, dez dias depois de o presidente Michel Temer autorizar a primeira ação federal no Estado, após o massacre nas Cajazeiras.

O POVO enviou questionamentos sobre os cortes à Casa Civil da Presidência. Por e-mail, o órgão se limitou a dizer que o texto é de competência do Ministério do Planejamento. A reportagem também solicitou posicionamento da Casa Civil do Governo do Estado, mas até o fechamento desta página não obteve resposta.

OS CORTES NO CEARÁ

UNIVERSIDADE

Entre os cortes aprovados no Estado, o mais significativo é o que impacta a Universidade Federal do Ceará (UFC), que perdeu R$ 36 milhões. A construção do complexo de pesquisa da Fiocruz no Estado também teve cancelamento de verba de R$ 13,8 milhões.ÁREASA principal área que sofreu corte no Estado foi a Educação (R$ 50 milhões), seguida da Saúde (R$ 21,9 milhões), da Segurança (R$ 18 milhões) e da Gestão de Resíduos Sólidos (R$ 8 milhões).

BRASIL

Os cortes atingiram áreas do País inteiro. Entre as principais programações que tiveram recursos cancelados, destacam-se fortalecimento do Sistema Único de Saúde – SUS (R$ 309 milhões), aquisição e distribuição de alimentos da agricultura familiar para promoção da segurança alimentar e nutricional (R$ 210,2 milhões) e programa Educação de Qualidade para Todos (R$ 226 milhões).

opovo


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acha que deve haver leis mais duras para quem agride animais no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor