Esporte
Pressão
Libertadores só começou, mas Flamengo já tem "jogo do ano" em 12 dias
Compartilhar

O empate por 2 a 2 com o River Plate-ARG, na estreia da Copa Libertadores, colocou o Flamengo nas cordas de forma precoce em 2018 (Foto: Reprodução)

Em 02/03/2018 às 15:30
Publicidade

O empate por 2 a 2 com o River Plate-ARG, na estreia da Copa Libertadores, colocou o Flamengo nas cordas de forma precoce em 2018. Desperdiçar a oportunidade de somar três pontos em casa trouxe a obrigação de vencer como visitante para evitar a tragédia de uma nova eliminação na primeira fase.

Tudo isso transformou o duelo contra o Emelec-EQU no "jogo do ano". O Rubro-negro tem apenas mais 12 dias e três jogos - Botafogo, Boavista e Macaé - para corrigir os erros e chegar na forma ideal em 14 de março, no estádio George Capwell, no Equador. Um novo tropeço transformará a trajetória do Flamengo em um drama na 14ª Libertadores disputada.

Publicidade


Por outro lado, uma vitória pode ser determinante na classificação às oitavas de final. Para isso, o Flamengo terá de bater como mandante Santa Fe-COL e o próprio Emelec-EQU. Na prática, o quanto antes o Rubro-negro vencer longe de casa, mais próximo estará do objetivo de chegar ao mata-mata.

O tempo até o jogo decisivo será fundamental. O Flamengo precisa corrigir erros que ficaram expostos na estreia. Um deles é dar ritmo ao goleiro Diego Alves para que um dos principais jogadores do elenco chegue ao compromisso na melhor condição possível.

Publicidade


Outro ponto importante envolve a recomposição defensiva nos ataques adversários. Existe uma distância considerável entre a linha do meio de campo e a dupla de zaga formada por Réver e Juan. Em contragolpes rápidos, tal deficiência pode ser fatal. O problema também afeta o aspecto ofensivo, já que a saída de bola fica prejudicada pela lentidão.

É necessário procurar alternativas em um jogo que promete ser difícil e com toda a atmosfera da Copa Libertadores. Apesar de a temporada estar apenas no início, o Flamengo já se vê pressionado por tudo o que o envolve: o seu tamanho, o investimento nos últimos anos e a necessidade de ser protagonista no continente.

"Sabemos que existe uma pressão. Mas o Flamengo precisa trabalhar e não deixar que isso atrapalhe. Temos que buscar os três pontos contra o Emelec. O nosso grupo tem condições para isso. É só o que pensamos a partir de agora", decretou o atacante Henrique Dourado.

 

uol


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acha que deve haver leis mais duras para quem agride animais no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor