Sábado
22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Pesquisa

60% das mulheres dizem ter sofrido assédio sexual dentro do transporte público de Natal (RN)

Em 06/03/2018 às 17:00
Compartilhar
59,87% das mulheres entrevistadas disseram já ter sofrido assédio sexual dentro dos coletivos que rodam em Natal (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

Uma pesquisa realizada pela primeira vez no Rio Grande do Norte – ouvindo 800 usuárias do transporte coletivo em Natal – revela que 59,87% das mulheres entrevistadas disseram já ter sofrido assédio sexual dentro dos coletivos que rodam na cidade, 36% responderam não ter sofrido e 4,13% não souberam ou não quiseram responder. A pesquisa, que foi realizada pela Secretaria Municipal da Mulher entre os dias 23 e 24 de fevereiro, deve servir como base para políticas públicas de combate à violência contra a mulher.

Os tipos mais citados de assédio foram:

- Encoxadas propositais (57,41%)
- Olhares inconvenientes (34,66%)
- Cantadas inconvenientes (34,24%)
- Toque em alguma parte do corpo (30,48%)
- Sussurros indecorosos/indecentes (15,24%)
- Gestos obscenos, como tocar na genitália/masturbação (8,56%)

Ainda de acordo com a pesquisa, 67,24% das entrevistadas também afirmaram já ter presenciado algum tipo de violência sexual dentro dos ônibus, 30,63% responderam que não presenciaram e 2,13% não souberam ou não quiseram responder.

Entrevistas

Foram realizadas entrevistas individuais através da aplicação de questionários com 11 perguntas fechadas e semiabertas com múltiplas opções de resposta, o que permitiu o cruzamento das informações.

A idade predominante entre as entrevistadas (30,37%) foi entre 25 e 34 anos, seguida por 16 e 24 anos (24,50%) e 35 a 44 anos (23,24%). O nível de instrução mais citado foi o médio (48.99%), seguido pelo fundamental (24,13%) e superior (19,63%).

A cor autodeclarada pelas entrevistadas predominante foi a parda (42,75%) seguida pela branca (28%) e preta (18,75%). A religião católica foi a mais citada (50,86%), seguida pela protestante/evangélica (34,50%). As que declararam não ter nenhuma religião somaram 8,88%.

Zona Norte

As entrevistadas da Zona Norte foram as que afirmaram mais ter sofrido algum tipo de assédio sexual em transportes coletivos, com o equivalente a 80%, seguidas pelas entrevistadas da Zona Leste (64,52%), Sul (51%) e Oeste (44,00%).

Denúncias

Perguntadas se chegaram a denunciar o assédio, 97,92% responderam que não; apenas 1,04% responderam sim. A grande maioria considerou como "muito importante" a realização de uma campanha educativa para inibir os assédios sexuais em transportes coletivos na cidade do Natal (70,99%). As que acham "importante" somaram 26,75% e as que responderam "razoavelmente importante" somaram 01,75%.

Fonte: G1 RN

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira