Sexta-feira
21 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Latrocínio contra universitária

Suspeito de matar estudante em Fortaleza havia retirado tornozeleira

Em 16/04/2018 às 06:20
Compartilhar
Os presos disseram que Cecília foi abordada por ser mulher e estar com o vidro do veículo baixo. Ela perdeu o controle do carro após ser atingida (Foto: Reprodução)

Dos seis suspeitos de matar a estudante universitária Cecília Rachel Gonçalves Moura, pelo menos, dois já tinham antecedentes criminais. Leonardo Lima do Nascimento, 22, um dos primeiros capturados pelo latrocínio contra a jovem, estava em liberdade há pouco mais de um mês do dia do assassinato.

Segundo o Tribunal de Justiça do Ceará, no dia 26 de setembro de 2017, Lima foi capturado em flagrante, no bairro João XXIII, sob a suspeita de comercializar comprimidos de rivotril e na posse de uma faca peixeira. Os crimes de tráfico de drogas e porte de arma branca levaram o réu a audiência de custódia no mês seguinte. Em outubro do ano passado, foi decidido na 17ª Vara Criminal que as circunstâncias do flagrante recomendavam a adoção de medidas cautelares diversas da privação de liberdade. A Justiça decidiu que Leonardo Lima cumprisse seis meses de uso de tornozeleira eletrônica, com comparecimento mensal ao Complexo da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe).

Problema técnico

Conforme os autos, por razão de problemas técnicos na tornozeleira, desde o dia 25 de fevereiro de 2018, Leonardo Lima não utilizava mais o equipamento. No dia 1º de março, o suspeito teria comparecido à Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e informado a situação. Como, segundo a defesa, as medidas cautelares fixadas já haviam sido integralmente cumpridas foi revogado o uso do dispositivo de monitoramento. Além de Leonardo Lima do Na cimento, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou a identidade de Antônio Honorato Pinheiro Macedo Filho como suspeito pelo assassinato da estagiária dos Ministérios Federal e Estadual do Ceará. Macedo tinha passagem pela Polícia por crime de trânsito.

A dupla foi detida na última quinta-feira (12), horas após o crime cometido no bairro Parque Manibura Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com eles foi apreendido o carro utilizado no crime de latrocínio.

Em depoimento, ambos confessaram o crime e disseram que escolheram abordar o carro da jovem porque o veículo estava com vidros baixos e nele havia somente uma mulher.

Nesse sábado (14), a Pasta divulgou que mais quatro envolvidos no assassinato foram presos. Os detidos teriam envolvimento direto e indireto no caso. Mais detalhes acerca das demais capturas devem ser repassados hoje pela Polícia Civil.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira