Quarta-feira
15 de Agosto de 2018
Publicidade
Publicidade
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
Publicidade
Publicidade
The New York Times

Impacto da violência na economia brasileira ecoa na imprensa estrangeira

Em 13/06/2018 às 16:00
Compartilhar
Movimentação policial após intenso tiroteio deixar mortos na Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro (RJ) (Foto: Reprodução)

“Gasto do Brasil com segurança pública aumentou. Assim como a violência”, é o título de reportagem do jornal americano The New York Times, que traz um estudo conduzido pelo governo brasileiro, no qual se expõe o impacto da violência na economia do país.

No estudo –inédito– realizado pelo Brasil, a Secretaria de Assuntos Estratégicos do governo federal concluiu que a morte dos jovens brasileiros vítimas da violência têm impacto direto na produtividade econômica do país. Para cada jovem de 13 a 25 anos que são assassinados, o país perde cerca de 550.000 reais. No período de 1996 a 2015, essa perda acumulou 450 bilhões de reais.

O diário americano destaca que a violência impacta diretamente o produto interno bruto (PIB) brasileiro –em 2015 ela ceifou cerca 4,3% de todo o valor que o país gerou. Apesar de altos investimentos em segurança, as taxas de homicídio não param de crescer no país. Em 2016, o Brasil teve um recorde de 30 homicídios para cada 100.000 habitantes –– contra cinco homicídios para cada 100.000 pessoas nos Estados Unidos, segundo o jornal.

Episódios de violência recentes no Rio de Janeiro são citados na reportagem, como o tiroteio entre policiais e bandidos no Pão de Açúcar, “uma das principais atrações turísticas na cidade”; e os sete corpos encontrados na Praia Vermelha, na Urca. O diário assinala que as taxas de violência cresceram na cidade desde fevereiro, quando o presidente Michel Temer autorizou o uso de forças militares em operações de segurança.

A reportagem também pontua a desproporcionalidade no aumento relativo da taxa de homicídios entre homens negros. “Enquanto os brasileiros negros ou mestiços respondem por pouco mais da metade dos cerca de 205 milhões de habitantes do país, eles representam cerca de 71% das vítimas de homicídios em 2016”, traz o texto.

Em entrevista ao periódico, um dos responsáveis pela pesquisa, Robert Muggah, afirma que um dos passos básicos para o Brasil reduzir o impacto e os custos da violência é a legalização das drogas, a exemplo de outros países da América Latina, como Uruguai e Chile. “A prioridade deve ser melhorar a eficiência e a eficácia das estratégias de policiamento – fazer mais com menos”, afirmou o pesquisador ao NYT.

Fonte: Veja

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira