Sexta-feira
20 de Julho de 2018
Publicidade
Publicidade
Sexta-feira, 20 de Julho de 2018
Publicidade
Publicidade
Drama no exterior

Estudante cearense está detido na Rússia, diz mãe

Em 22/06/2018 às 06:40
Compartilhar
São Petersburgo, Rússia (Foto: Reprodução)

O cearense Leonardo Pestana Dantas, de 27 anos, está internado em uma clínica psiquiátrica de São Petersburgo, na Rússia, desde o sábado (16), segundo a mãe do jovem, Fátima Pestana. O jovem foi detido pelas autoridades do país europeu no aeroporto, enquanto tentava embarcar de volta para o Brasil.

"Alegam que ele estava muito exaltado e teve um surto. Mas meu filho mandou uma mensagem para mim no momento em que estava sendo preso e ele estava tranquilo. Ele nunca teve problemas e sempre foi equilibrado. Mas se ele estiver com algum problema psiquiátrico, ele tem que ser tratado aqui no Brasil, com a família", afirma a mãe. Na última mensagem recebida antes da detenção, Leonardo até brincou com a mãe: "acabei de perder o voo, sabe por quê? Eu fui detido mais uma vez", disse.

Ainda segundo a mãe do cearense, o filho embarcou para o país europeu em março para fazer um curso de língua russa - o qual teria custado R$ 10 mil - e, em seguida, tentar uma segunda faculdade, uma vez que já é formado em Engenharia Ambiental. Desde que foi internado, "os amigos dele conseguiram o telefone da Embaixada, liguei para lá e ele foi localizado nessa clínica. É cruel, eu fiquei mais de um dia sem saber o que aconteceu com ele", relata.

Na segunda-feira (18), Fátima Pestana afirma que o representante da embaixada foi até ao local e conseguiu falar com o filho, contudo, "ele estava quase sem falar nada, como se estivesse drogado. Acho que já estão dando muita droga a ele", relata a mulher, confessando sentir receio da situação do filho.

"Isso aqui no Brasil é um cárcere privado. Como é que você coloca a pessoa dentro de uma local desse sem ter contato com a família? Isso aqui para nós não existe mais. Meu filho não é louco nem delinquente", ressalta a mãe.

Fátima Pestana já tentou, inclusive, convencer a Embaixada que poderia ir buscá-lo; o órgão brasileiro na Rússia tentou trazê-lo acompanhado de um estudante de medicina que seria suficiente para acompanhá-lo no retorno, porém, o pedido foi negado.

Na última mensagem recebida pelo órgão, a seguinte resposta: "prezada senhora, por gentileza, compreender que o caso do seu filho já está sendo acompanhado e sob controle. O ideal é que a senhora se acostume com a ideia de que seu filho está internado, bem de saúde e tranquilo. A situação ficará assim até pelo menos nas próximas duas semanas".

Confusão em curso

A mãe disse que Leonardo não se adaptou ao país e teria se envolvido em uma confusão, no dia 13 de junho, no curso de língua russa. "Ele me contou que houve um problema, que brigou lá e se exaltou. Chamaram a polícia e fizeram um Boletim de Ocorrência contra ele". Fátima acredita que houve uma perseguição contra o filho, mas, assume não saber exatamente o que aconteceu no local.

A reportagem entrou em contato com o Itamaraty, mas não recebeu respostas até o fechamento desta edição.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira