Terça-feira
18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Unidas

Ortopedistas de planos de saúde paralisam serviços de cirurgia no Ceará

Em 10/08/2018 às 15:30
Compartilhar
A crítica é de que os valores repassados aos profissionais conveniados à Unidas possuem uma defasagem histórica (Foto: Divulgação)

Os profissionais médicos da área de ortopedia e traumatologia que atendem por planos de saúde vinculados à União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (Unidas) - que representa 22 convênios - decidiram paralisar as atividades de quatro cirurgias específicas no Estado do Ceará.

As cirurgias de colocação e revisão de próteses nos joelhos e no quadril são os serviços afetados pela suspensão dos atendimentos pelos médicos conveniados. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia do Ceará (SBOT-CE), Tiago de Morais, a paralisação deve ocorrer por tempo indeterminado.

"A gente considera que os planos de saúde estão pagando de forma inadequada pela realização dessas cirurgias. A gente vem tentando desde o ano passado negociar para que haja um melhor procedimento e, por isso, decidiu paralisar o atendimento", explica Tiago de Morais, ao ressaltar que o valor repassado aos médicos conveniados para as cirurgias gira em torno de R$ 700 e R$ 800. Conforme o presidente do SBOT-CE, "esse é um valor incompativel com o complexidade do procedimento".

A crítica é de que os valores repassados aos profissionais conveniados a Unidas possuem uma defasagem histórica, uma vez que o reajuste de 3% dado no acordo mais recente, a fim de cobrir a inflação, ocorreu tendo como base a tabela de custos de 2010. "Quando a gente apresentou, estava a tabela de 2016; é uma questão de compensação, a gente não está querendo ganhar de forma abusiva em cima do convênio, é porque existe uma perde muito grande que precisa ser recomposta", pontua.

O Diário do Nordeste entrou em contato com a assessoria de imprensa da Unidas, mas ainda não obteve a resposta sobre o caso.

Entidades que compõem a UNIDAS no Ceará

- Associação Brasileira dos Empregados em Telecomunicações (ABET)

- Fundação Assistencial dos Servidores do Ministério da Fazenda (ASSEFAZ)

- Banco Central do Brasil (BACEN)

- Caixa de Assistência dos Servidores Fazendários Estaduais (CAFAZ)

- Caixa de Assistência dos Funcionários do BNB (CAMED)

- Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde (CAPESESP)

- Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI)

- Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB)
 
- Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. (EMBRATEL)

- Fundação CHESF de Assistência e Seguridade Social (FACHESF)

- Fundo de Assistência à Saúde dos funcionários do BEC (FAMED)

- Autogestão em Saúde (GEAP)

- Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO)

- Plano de Assistência à saúde do aposentado da Vale (PASA)

- Petróleo Brasileiro S.A (PETROBRÁS)

- Petrobrás Distribuidora S.A. (PETROBRÁS DISFOR)

- Programa de Saúde e Assistência Social do Ministério Público Federal(PLAN-ASSISTE)

- Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados dos Correios (POSTALSAÚDE)

- Programa Adventista de Saúde (PROASA)

- Caixa Econômica Federal (SAÚDE CAIXA)

- Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO)

- Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (UNAFISCOSAÚDE)

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira