Ceará
Unidas
Ortopedistas de planos de saúde paralisam serviços de cirurgia no Ceará
Compartilhar

A crítica é de que os valores repassados aos profissionais conveniados à Unidas possuem uma defasagem histórica (Foto: Divulgação)

Em 10/08/2018 às 15:30
Publicidade

Os profissionais médicos da área de ortopedia e traumatologia que atendem por planos de saúde vinculados à União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (Unidas) - que representa 22 convênios - decidiram paralisar as atividades de quatro cirurgias específicas no Estado do Ceará.

As cirurgias de colocação e revisão de próteses nos joelhos e no quadril são os serviços afetados pela suspensão dos atendimentos pelos médicos conveniados. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia do Ceará (SBOT-CE), Tiago de Morais, a paralisação deve ocorrer por tempo indeterminado.

Publicidade


"A gente considera que os planos de saúde estão pagando de forma inadequada pela realização dessas cirurgias. A gente vem tentando desde o ano passado negociar para que haja um melhor procedimento e, por isso, decidiu paralisar o atendimento", explica Tiago de Morais, ao ressaltar que o valor repassado aos médicos conveniados para as cirurgias gira em torno de R$ 700 e R$ 800. Conforme o presidente do SBOT-CE, "esse é um valor incompativel com o complexidade do procedimento".

A crítica é de que os valores repassados aos profissionais conveniados a Unidas possuem uma defasagem histórica, uma vez que o reajuste de 3% dado no acordo mais recente, a fim de cobrir a inflação, ocorreu tendo como base a tabela de custos de 2010. "Quando a gente apresentou, estava a tabela de 2016; é uma questão de compensação, a gente não está querendo ganhar de forma abusiva em cima do convênio, é porque existe uma perde muito grande que precisa ser recomposta", pontua.

Publicidade


O Diário do Nordeste entrou em contato com a assessoria de imprensa da Unidas, mas ainda não obteve a resposta sobre o caso.

Entidades que compõem a UNIDAS no Ceará

- Associação Brasileira dos Empregados em Telecomunicações (ABET)

- Fundação Assistencial dos Servidores do Ministério da Fazenda (ASSEFAZ)

- Banco Central do Brasil (BACEN)

- Caixa de Assistência dos Servidores Fazendários Estaduais (CAFAZ)

- Caixa de Assistência dos Funcionários do BNB (CAMED)

- Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde (CAPESESP)

- Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI)

- Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB)
 
- Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. (EMBRATEL)

- Fundação CHESF de Assistência e Seguridade Social (FACHESF)

- Fundo de Assistência à Saúde dos funcionários do BEC (FAMED)

- Autogestão em Saúde (GEAP)

- Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO)

- Plano de Assistência à saúde do aposentado da Vale (PASA)

- Petróleo Brasileiro S.A (PETROBRÁS)

- Petrobrás Distribuidora S.A. (PETROBRÁS DISFOR)

- Programa de Saúde e Assistência Social do Ministério Público Federal(PLAN-ASSISTE)

- Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados dos Correios (POSTALSAÚDE)

- Programa Adventista de Saúde (PROASA)

- Caixa Econômica Federal (SAÚDE CAIXA)

- Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO)

- Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (UNAFISCOSAÚDE)

Fonte: Diário do Nordeste


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade
Por Felipe Azevedo
Por Felipe Azevedo
Venta forte em Brasília!
Em Política

Enquete
Você anda usa telefone fixo em casa?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor