Economia e Negócios
IBGE
Com tombo da indústria, PIB cresce apenas 0,2% no segundo trimestre
Compartilhar

PIB cresce 0,2% no 2º trimestre, mas indústria cai 0,6% (Foto: Reprodução)

Em 31/08/2018 às 11:50
Publicidade

O produto interno bruto (PIB) cresceu apenas 0,2% no segundo trimestre do ano em relação ao três meses anteriores. Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira. Foi o sexto resultado positivo após oito quedas consecutivas nesta base de comparação.

Esse resultado foi influenciado, principalmente, pelo tombo de 0,6% da indústria e estagnação da agropecuária, que costuma ser o motor da economia. O setor de serviços teve um pequeno avanço de 0,3% no segundo trimestre. A redução dos investimentos também influenciou o fraco desempenho do trimestre.

Publicidade


Em relação ao segundo trimestre de 2017, o crescimento foi de 1% no segundo trimestre do ano, o quinto resultado positivo consecutivo. Nessa base de comparação, os setores de indústria e serviços cresceram 1,2%, enquanto a agropecuária caiu 0,4%.

Para o professor de economia do Insper, Alexandre Chaia, o que deve sustentar o crescimento da economia este ano é justamente o consumo das famílias. Pelos dados do IBGE, a evolução foi de 0,1% no segundo trimestre no comparativo com janeiro a março. Já em relação ao mesmo período de 2017, o consumo aumentou 1,7%.

Publicidade


“O PIB vai continuar andando de lado este ano, só impulsionado pelo consumo das famílias, que reduziram o endividamento de um ano para cá e estão mais otimistas quanto à economia. Isso deve melhorar a atividade econômica no país nesta segunda metade do ano e chegar ao final a 1,3%”, disse Chaia.

Rodolfo Margato, economista do Santander, ressaltou que, o consumo das famílias deve ser impactado neste segundo semestre com a injeção de recursos no mercado com a liberação do PIS/Pasep para trabalhadores com carteira assinada entre 1971 e 1988. A expectativa do governo é que sejam liberados 22 bilhões de reais até 28 de setembro.

“Esse recurso deve trazer um alívio para a economia. Não será um impacto como a liberação dos recursos das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) no ano passado, mas será um reforço para elevar o consumo das famílias”, afirmou Margato.

Revisão

O Brasil cresceu menos do que o inicialmente projetado no primeiro trimestre deste ano, de acordo com revisão do IBGE nesta sexta-feira. No primeiro trimestre, o PIB registrou expansão de apenas 0,1% em relação aos três meses anteriores, ante crescimento de 0,4% divulgado antes.

O IBGE também revisou o resultado da atividade econômica no final do ano passado, passando a ver estagnação no quarto trimestre de 2017, em vez da alta de 0,2% informada anteriormente.

Para 2018, governo e mercado começaram o ano prevendo um incremento de 3%. Diante dos fraco desempenho da indústria, comércio e serviços, agravado pela greve dos caminhoneiros, as projeções foram reduzidas para cerca de 1,5%.

Fonte: Veja


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade
Por Felipe Azevedo
Por Felipe Azevedo
Venta forte em Brasília!
Em Política

Enquete
Você anda usa telefone fixo em casa?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor