Segunda-feira
19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Agro é Pop

Artista questiona uso de agrotóxicos em alimentos durante ação no Mercado Público do Crato

Por Alana Soares/Agência Miséria
Em 16/10/2018 às 00:20
Compartilhar
"A ideia foi de refletir sobre como nosso alimento é produzido e como consumimos as coisas sem necessariamente pensamos sobre o que estamos comendo e o que tem naquilo", comentou (Foto: Alana Soares/Agência Miséria)

Três suculentas maçãs por R$ 1. A oferta seria tentadora se não fosse pela postura do seu vendedor. Quem compraria este "produto importado", como anunciou, do rapaz vestido em roupas de proteção para aplicação de agrotóxicos?

Pelo menos esta foi a indagação do artista Lívio do Sertão ao realizar na manhã desta segunda-feira, 15, a performance "Agro é Pop",  propondo reflexão sobre a "PL do Veneno" e o consumo de agrotóxicos nos alimentos orgânicos, no Mercado Público Walter Peixoto, em Crato.

Mas o resultado da performance foi inesperado: sem exitar, clientes se enfileiraram para comprar as maçãs, que em menos de 15 minutos desapareceram da cesta.

O artista ficou ali, parado, com máscara, luvas, botas e óculos para se proteger do veneno. Quando terminou, o suor escorria pelas mãos de Lívio.

"As pessoas não se importam. Não importa por que ´ele tá assim´, não importa o que tem nessa maçã e, por mais que utilizem,  as pessoas não reconhecem o agrotóxico", comentou o artista Lívio, que é agrônomo por formação.

"Agro é Pop": artista realiza performance sobre uso de agrotóxicos em alimentos orgânicos. (Foto: Alana Soares/Agência Miséria)


"A ideia foi de refletir sobre como nosso alimento é produzido e como consumimos as coisas sem necessariamente pensamos sobre o que estamos comendo e o que tem naquilo", explica Lívio. "Supostamente esta vestimenta deveria ser comum por todos aqui no Mercado, mas muitos acharam que era roupa de apicultor, que é totalmente diferente e com outra finalidade", considera.



Outra análise foi sobre dinheiro, desejo e consumo. "As pessoas que trabalham e frequentam o Mercado não consomem este tipo de fruta por ser muito cara, então imagino que, quando viram o preço, não pensaram duas vezes". As maçãs da performance eram do tipo Argentina, grandes, vermelhas e suculentas, diferentes das pequeninas e um tanto amareladas que são vendidas no próprio mercado.

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, o brasileiro consome em média 7 litros de agrotóxicos por ano. A substância química é utilizada como pesticidas, praguicidas e biocidas nas plantações.

O dado fica mais assustador quando consideramos que cerca de 50% dos agrotóxicos utilizados na agricultura do Brasil atualmente é proibida em outros países do mundo. O cenário é pior quando colocamos em pauta os alimentos geneticamente modificados (transgênicos).

"Agro é Pop" é a terceira performance de rua do artista Lívio do Sertão, que já realizou atividades semelhantes em Fortaleza e Juazeiro do Norte.

Agro é Pop

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira