Segunda-feira
19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Eleições 2018

Datafolha: Rejeição motiva mais votos em candidatos do que suas propostas

Em 20/10/2018 às 12:30
Compartilhar
Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) (Foto: Reprodução)

Mais do que as propostas que Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL) apresentaram durante a campanha, a rejeição ao PT ou ao capitão reformado do Exército explicam boa parte das intenções de voto que ambos têm neste segundo turno, mostra pesquisa Datafolha divulgada neste sábado. O levantamento foi contratado pela Folha de S.Paulo e TV Globo.

Entre os eleitores de Bolsonaro, o desejo de renovação, porque ele nunca foi presidente, e a simples rejeição ao Partido dos Trabalhadores somam 55% das menções de motivos que os fazem escolher o candidato do PSL. As propostas para a segurança, principal bandeira do candidato, representam 17% das respostas dos entrevistados

Na sequência, os eleitores de Bolsonaro disseram escolher o candidato pela “imagem e valores pessoais” (13%), “melhores propostas/plano de governo” (12%) e “combate à corrupção/impunidade” (10%). “Experiência e capacidade de governar” e as propostas para saúde e educação representam 5% das menções cada.



Na pesquisa, os eleitores podiam apresentar mais de um motivo para sua intenção de voto, por isso a soma é sempre superior a 100%.

No caso do Fernando Haddad, a rejeição a Bolsonaro é o principal motivo citado por quem escolhe o candidato do PT (20%), seguido por “melhores propostas/plano de governo” (15%). A identificação com as ideologias do partido foi citado por 13%. Os quesitos “experiência e capacidade para governar” e “por causa do Lula” somaram 11% das respostas cada.

Os eleitores de Haddad também afirmaram escolher o petista pela “imagem e valores pessoais” (7%), porque ele “pensa na população mais pobre” ou por suas “propostas para a educação”, que empatam com 6% das menções.

Na mesma pesquisa do instituto, Bolsonaro tem 59% das intenções de voto, contra 41% de Haddad. Os dois candidatos oscilaram dentro da margem de erro, de 2 pontos porcentuais. Bolsonaro, que aparecia com 58%, oscilou para cima. Haddad, que tinha 42%, para baixo.

Os números dizem respeito aos votos válidos, que desconsideram brancos, nulos e indecisos. Em relação ao total de votos, Bolsonaro passou de 49% para 50% e Haddad, de 36% para 35%. As intenções de voto em branco eram 8% e agora são 10%, enquanto os que pretendiam votar nulo eram 6% e agora são 5%.

A pesquisa Datafolha ouviu 9.137 eleitores entre os dias 17 e 18 de outubro e tem margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. O número de registro no Tribunal Superior Eleitoral é o BR-07528/2018.

Fonte: Veja

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira