Polícia
"Limpeza" em Juazeiro
Sete mulheres e 13 homens foram presos no combate ao tráfico de drogas em Juazeiro
Compartilhar

Ana Lúcia, Regina, Aurilene, Talyta, Fernanda, Renia Myrella e Maria da Guia são acusada de envolvimento com o tráfico de drogas (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Por Demontier Tenório
Em 14/11/2018 às 16:00
Publicidade

Nesta terça-feira policiais civis de Juazeiro do Norte percorreram diferentes bairros da cidade cumprindo mandados de prisões preventivas e de buscas e apreensões como parte da operação denominada Anjos da Lei de combate ao tráfico de drogas. Segundo o Delegado Regional de Polícia Civil, Juliano Marcula, a prática ilícita responde pela grande maioria dos assaltos, furtos, lesões corporais e homicídios registrados no município e a intenção foi fazer uma “limpeza”.

Ao todo foram presas sete mulheres e 14 homens, sendo um deles menor de idade. Todos foram ouvidos na 20ª DRPC, submetidos a exames cautelares na Perícia Forense de Juazeiro e recambiados para a cadeia pública. No caso das mulheres ao presídio feminino para onde foram Ana Lúcia Silva, Maria Regina, Maria Aurilene, Talyta Modesto, Fernanda Carneiro, Renia Myrella e Maria da Guia.

Publicidade


Os homens, muitos deles já com várias passagens pela polícia, foram: Cícero Francisco, Francisco Alberto, Raimundo Lourenço, Valdemiro Alves Filho, Francisco Aparecido, José Airton Sobreira, Edson Ferreira dos Santos, Ramon Jhonatan Alves, Julio Cesar, José Severo, Denilson dos Santos, Diego Brasileiro e Claudemir Oliveira. As investigações foram coordenadas pelo Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas que representou contra os acusados obtendo o aval do poder judiciário.

Alguns dos envolvidos com a venda de substâncias entorpecentes até já tinham sentenças condenatórias e, agora, vão ter que cumprir penas encarcerados. Duas pessoas já tinham mandados de prisões em aberto por crimes de homicídio e roubo. Na semana passada a policiais civis do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas de Juazeiro já tinham prendido dez pessoas igualmente incluindo mulheres. Para qualquer denúncia, o fone/whatsapp do núcleo é (88) 9997-7275 com garantia de sigilo em relação à fonte.


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acha que deve haver leis mais duras para quem agride animais no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor