Polícia
Crime passional
Acusado de matar mulher com oito facadas em Juazeiro é condenado, mas está foragido
Compartilhar

João Erasmo está foragido desde que matou sua ex-companheira Ana Paula há oito anos (Foto: Arquivo/Agência Miséria)

Por Demontier Tenório
Em 21/11/2018 às 01:00
Publicidade

O réu João Erasmo dos Santos Silva, de 32 anos, não compareceu à sessão ordinária do Tribunal do Júri de Juazeiro do Norte porque está foragido. Mesmo assim, foi condenado à revelia a 22 anos de prisão conforme a sentença prolata pelo juiz Marcelo Wolney Pereira de Matos a qual decreta à prisão preventiva do acusado. Nesta quinta-feira completa oito anos que ele matou sua ex-companheira Ana Paula Cornélio Silva de Souza, de 33 anos, que residia no Bairro Frei Damião.

No entendimento do Conselho de Sentença ele agiu por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima caracterizando um homicídio qualificado. O crime aconteceu por volta das 20 horas do dia 22 de novembro de 2010 quando Ana Paula seguia para sua residência e terminou assassinada com oito facadas no momento em que passava pela Rua Francisco Martins de Souza no bairro Frei Damião. Foram dois golpes no pescoço, dois nas costas, dois no braço esquerdo e mais dois no tórax.

Publicidade


Ao crime foi atribuída conotação passional já que Erasmo foi companheiro dela e não se conformava com o fim do relacionamento. Na época, ele trabalhava na empresa Via Show e vivia tentava reatar o matrimônio ante a resistência de Ana Paula. Após desfechar os golpes naquela noite, Erasmo fugiu na sua moto Honda POP 100 de cor azul e placa HYW-3467, inscrição de Juazeiro, direto para a casa de uma tia, onde se desfez da camisa do Palmeiras e o short jeans sujo de sangue.

Segundo familiares, o acusado tomou banho e saiu dizendo que ia visitar o pai que mora em Várzea Alegre quando desapareceu. No momento em que a patrulha da PM chegou ao imóvel, ele tinha acabado de sair deixando a moto usada no crime a qual foi recolhida juntamente com as roupas que vestia. Os PMs ainda foram até a rodoviária, mas não o encontraram. Antes de ser morta, Ana Paula bebeu com uma colega num bar, onde estava com uma filha. Erasmo esteve lá e até saiu com a criança para dar umas voltas e, provavelmente, a agrediu. No retorno, disse que a menor havia caído da moto.


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você se considera uma pessoa honesta?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor