Polícia
Crime em 2012
Acusado de assassinar advogada dentro de escritório em Fortaleza é preso no Amazonas
Por Agência Miséria
Em 16/03/2019 às 00:00

Suspeito morava em Manaus há pelo menos seis anos, após fugir de Fortaleza, onde é suspeito de cometer assassinato em 2012 (Foto: Reprodução)

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
Compartilhar

O acusado de executar a advogada Danielle Ximenes dentro de seu escritório, em Fortaleza, em 2012, foi preso no estado do Amazonas nesta sexta-feira (15). O homicídio teria sido encomendado por Regina Lúcia Amorim Gomes, escrivã da Polícia Civil, por conta de disputas judiciais.

O amazonense Carlos Cley Rebouças Rocha foi preso dentro de uma loja em Manaus. Segundo o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Ceará (OAB-CE), Erinaldo Dantas, ele foi preso porque a polícia amazonense o identificou como sendo um dos acusados do homicídio de Danielle. Ele estava foragido há quase sete anos.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
Dantas informou que a OAB-CE pediu a transferência de Carlos para o Ceará, para que ele possa responder pelo homicídio. "Agora, com a prisão do suspeito, nós esperamos que o caso seja elucidado o mais rápido possível. Esse foi um crime que chocou toda a classe dos advogados na época, porque ela era uma advogada muito atuante, conhecida no meio pela sua ética profissional, que foi morta durante e por exercer seu ofício", ressaltou Dantas.

Relembre o caso
TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
Danielle Ximenes, 52, foi morta a tiros no dia 22 de junho, após um homem adentrar seu escritório, localizado na Cidade dos Funcionários, efetuando disparos contra ela e um colega de profissão. As balas acertaram a mão, o peito e o ombro da criminalista. O outro advogado, identificado como Marcus Vinicius de Oliveira Vieira, que tinha 50 anos à época, foi atingido com um tiro na cabeça, mas sobreviveu. No momento do crime, Danielle estava atendendo clientes.

Logo após receber os disparos, quando ainda estava consciente, a advogada escreveu o nome de Carlos em um caderno que estava no escritório. Ela foi levada a um hospital ainda com vida, mas faleceu no local.

A investigação criminal apontou que o crime teria sido encomendado pela escrivã Regina Lúcia, por considerar que Danielle a atrapalhava em processos que movia contra um homem que tinha se relacionado, por partilha de bens. Havia várias ações judiciais em que a escrivã requeria bens do ex-companheiro, com quem afirmava ter vivido maritalmente e que era representado pela advogada.

Regina teria conhecido Carlos Cley Rebouças Rocha enquanto ele estava preso em Horizonte, e teria o contratado para executar o crime. O acusado também responde por roubo e porte ilegal de arma de fogo.

O Ministério Público do Ceará denunciou a escrivã como mandate do crime e Carlos como o executor. Regina chegou a ser presa em novembro de 2012, mas foi solta em abril de 2013 pelo Tribunal de Justiça do Ceará, sob a alegação que ela não representava nenhum risco à ordem pública. A escrivã sempre negou a participação no crime.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhar

Mais do Site Miséria

Enquete
Até quanto você pretende pagar por um dia de show na Expocrato ou Festa de Santo Antônio?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor