Ceará
Acrísio Sena
Deputado cearense cria Frente Parlamentar de Luta contra HIV/Aids e Tuberculose
Por:
Repórter João Boaventura Neto
Em 19/05/2019 às 17:00

Deputado cearense cria Frente Parlamentar de Luta contra HIV (Foto: Aids e Tuberculose/Divulgação)

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
Compartilhar

 O deputado estadual Acrísio Sena (PT-CE)  criou, na última semana a Frente Parlamentar de Luta contra HIV/Aids e Tuberculose no estado do Ceará.

Ele contou com o apoio dos deputados Carlos Felipe (PC do B), Elmano Freitas (PT), Fernando Santana (PT), Moisés Braz (PT), Renato Roseno (PSOL) e as deputadas Augusta Brito (PC do B) e Silvana Oliveira (PR) e também Presidente da Comissão de Saúde

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
De acordo com o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, a cada três dias, uma pessoa morre em decorrência de complicações ligadas a Aids no Estado do Ceará.

Foram notificados 20.226 casos de Aids e 9.162 casos de HIV entre os anos de 1983, ano de diagnóstico do primeiro caso de Aids do Ceará a novembro de 2018 onde teve a menor queda de novos casos de contaminação pelo vírus HIV e que temos a quarta maior taxa de incidência de Aids entre crianças com menos de cinco anos de idade ficando atrás  apenas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pará.
TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE
Ainda segundo a SESA, tem se verificado nos últimos anos o aumento crescente nas taxas de detecção de HIV entre jovens da faixa etária de 15 a 24 anos.

O Boletim datado de 30 de novembro de 2018 atesta que as maiores taxas de detecção de Aids em adultos nos anos entre 2008 a 2017 se deram na população masculina. A taxa triplicou na faixa etária de 15 a 19 anos e duplicou na faixa etária de 50 a 59 anos. Por sua vez, verificou-se a diminuição da taxa de detecção na população feminina em quase todas as faixas etárias.

A Tuberculose é uma doença infecciosa mais frequente nas pessoas Vivendo com HIV e tem grande impacto na qualidade de vida e na mortalidade dessa população. Uma pessoa com HIV tem 28 vezes mais chances de contrair tuberculose do que uma pessoa que não tem HIV. No Brasil quase 10% dos novos casos de Tuberculose também são positivos para HIV. A co-infecção Tuberculose/HIV é a principal causa de morte em pacientes com AIDS.

A Frente Parlamentar de Luta contra HIV/Aids e Tuberculose terá como objetivos primordiais estabelecer e solidificar parcerias com os movimentos sociais organizados com a finalidade de unir forças para o enfrentamento da Aids e da Tuberculose, seja no que diz respeito a prevenção, ao combate e a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, assim como a garantia de direitos promovendo articulações com o Poder Público a fim de efetivar políticas públicas de prevenção contra a discriminação e para melhoria da qualidade de vida das pessoas com HIV/ Aids e Tuberculose, bem como realizando audiências públicas para debater e avaliar as políticas públicas voltadas para o enfrentamento destas doenças.

“A tuberculose não é uma doença do século passado. Nós, pessoas vivendo com HIV/aids, temos 28 vezes mais chance de contrair a TB. É uma doença que está totalmente relacionada a pobreza e atinge também moradores de rua, população carcerária e indígenas. Não podemos fechar os olhos e pensar que tudo está resolvido, as pessoas continuam morrendo, é inaceitável e com a criação da Frente Parlamentar através do deputado Acrísio Sena, é mais uma conquista do nosso movimento", destaca Silene Santos representante do Cariri na RNP+CE.

Ela conversou com o deputado. Confira!

Publicidade
Compartilhar

Mais do Site Miséria

Enquete
Qual seria o concurso público dos seus sonhos?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor