Cariri
Candidatura debatida
Chapada do Araripe pode se tornar Patrimônio da Humanidade
Por:
Repórter João Boaventura Neto
Em 19/09/2019 às 12:10

Chapada do Araripe pode se tornar Patrimônio da Humanidade (Foto: Reprodução/Urca)

Compartilhar

Debate sobre a candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade aconteceu na tarde da última terça-feira (17), na Proex (Pró-reitoria de extensão) da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Sandra Nancy, pró-reitora, reuniu-se com o coordenador do setor de cultura do Geopark Araripe, Patrício Melo e com o presidente da Casa Grande, Alemberg Quindins, estiveram presentes.

Na ocasião, o presidente Alemberg Quindins convidou a Urca, através da pró-reitoria de extensão, para fazer parte do grupo de coordenação da candidatura, e destacou a importância do papel da Instituição dentro desse processo.

A candidatura da Chapada do Araripe para tornar-se Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), acontece em virtude da riqueza natural, arqueológica, paleontológica e cultural da região.

Esse processo é um projeto realizado por várias instituições, que terá a frente à Casa Grande, a Universidade de Coimbra, o Geopark Araripe e a Urca.

Sandra Nancy, pró-reitora, reuniu-se com o coordenador do setor de cultura do Geopark Araripe, Patrício Melo e com o presidente da Casa Grande, Alemberg Quindins (Foto: Reprodução/Urca)


A pró-reitora Sandra Nancy falou que essa é uma iniciativa da Casa Grande juntamente com o Serviço Social do Comércio (Sesc) e a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, e ressalta a relevância da participação da Proex em virtude de sua experiência como coordenadora no registro da festa do pau da bandeira de Barbalha como Patrimônio Imaterial Nacional.

Para a candidatura será necessário construir um dossiê para apresentar a Unesco, este documento deve ser elaborado por uma instituição de nível superior. Assim, a Urca irá desempenhar essa função juntamente com o grupo coordenador, além de realizar seleção de bolsistas para ajudar no levantamento de dados.

A equipe será coordenada pelas diretrizes metodológicas da coordenadora do Centro de Arqueologia e Artes do Patrimônio da Universidade de Coimbra, professora Dra. Maria da Conceição Lopes, com a participação de instituições públicas, particulares de pesquisas acadêmicas e ONGs de cidades de três estados que compreende a bacia sedimentar do Araripe: Ceará, Piauí e Pernambuco.

A partir da reunião, foram encaminhadas as demandas para a construção do dossiê, com previsão de estruturação do documento até janeiro, e definidos parâmetros do edital para a seleção dos bolsistas, que serão orientados pela equipe composta pelos presentes na reunião.

Compartilhar

Mais do Site Miséria

Enquete
Você já tentou subornar guardas de trânsito durante blitz?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor