Ceará
Pleito
Candidatos pedem anulação de eleição para Conselho Tutelar de Fortaleza
Grupo se reuniu para traçar um plano de ação com objetivo de invalidar a eleição para Conselho Tutelar em Fortaleza, realizado no último domingo, em virtude dos inúmeros casos de irregularidades observados nos locais de votação
Em 09/10/2019 às 08:20

Eleições para Conselho Tutelar em Fortaleza. Escola Odilon Gonzaga Braveza. (Foto: Reprodução/ O Povo)

Compartilhar

Cerca de 80 candidatos a uma vaga no Conselho Tutelar de Fortaleza vão entrar com pedido de anulação das eleições que definiram a formação do colegiado no mandato 2020-2024.

O grupo se reuniu nesta terça-feira, no Clube Tiradentes, no bairro Parque Araxá, para traçar um plano de ação. Segundo eles, o objetivo é invalidar o pleito, realizado no último domingo, em virtude dos inúmeros casos de irregularidades observados nos locais de votação, como distribuição de santinhos e compra de votos.

“O Ministério Público quer cassar algumas candidaturas, mas o prejuízo foi generalizado”, afirma Rondinelle Mendes de Araújo. Conselheiro por quatro mandatos, Mendes obteve 893 votos contra 1.297 da anterior, conseguindo apenas uma suplência nesta disputa.

“A maioria do eleitorado que se propôs a votar não conseguiu por desorganização, por número reduzido, problema de biometria, problema de falta de nome”, enumera o conselheiro. “Pessoas estão me relatando que não conseguiram votar em mim.”

Segundo ele, houve a mesma desorganização em boa parte dos lugares. “Um voto decide uma eleição”, defende. Mendes informa que, nesta quarta-feira, os participantes da eleição têm reunião com membros do Ministério Público Federal (MPF) para discutir o assunto.

“Vamos entrar com recurso administrativo na Comissão Eleitoral do Comdica (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza), acionar o MP e entrar com ação judicial”, explica Mendes.

Também nesta terça-feira, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) negou que reunião realizada pelo órgão tivesse o intuito de analisar qualquer denúncia e afirmou que o objetivo do encontro foi de avaliar o trabalho da comissão de observadores do processo de escolha.

Sobre a apuração das condutas praticadas pelos candidatos no dia da votação, a promotoria deve divulgar a situação de candidatos impugnados. A data final para o prazo de impugnação é no dia 15.

No último domingo, O POVO recebeu relatos de irregularidades cometidas durante a eleição para conselheiros. Entre as principais irregularidades, está propaganda fora dos padrões, como adesivagem em carro.

O Povo

Compartilhar

Mais do Site Miséria

Enquete
Você já tentou subornar guardas de trânsito durante blitz?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor