Sábado
20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Homicídio em Juazeiro

Menor preso anteontem em Juazeiro foi morto a tiros 14 meses após o assassinato do pai

Por Demontier Tenório
Em 09/02/2018 às 08:45
Compartilhar
“Agulha” foi assassinado na noite de ontem e seu pai tinha sido morto dentro de casa em novembro de 2016 ao tentar defender o filho “Bitinha” que saiu baleado (Foto: Reprodução/Redes sociais)

O adolescente José Davi dos Santos de Melo, de 17 anos, o “Agulha” que residia na Rua Manoel Tavares Lopes, 3199 (Frei Damião), foi assassinado a tiros por volta das 20 horas desta quinta-feira. Ele chegava em sua casa quando foi surpreendido pelos disparos efetuados por dois homens numa moto e uma bala perdida atingiu, de raspão na cabeça, a menor Ana Thais Sousa Dias Alcântara, de 13 anos, que mora na Rua Osvaldo Juca e passava no local.

O jovem era acusado de assaltos e porte de arma tendo sido preso na semana passada com uma espingarda calibre 12. Já nesta quarta-feira, “Agulha” voltou a ser preso saindo de um matagal na localidade denominada Baixa da Raposa (Frei Damião) num espaço supostamente usado para o desmanche de motos. No local, os PMs encontraram uma moto Honda Biz de cor vermelha roubada terça-feira de uma advogada no bairro Cidade Universitária e o quadro de uma Honda Biz preta também roubada.

O pai de “Agulha” foi morto a tiros dentro de casa no dia 24 de novembro de 2016. Quatro homens chegaram num carro branco para matar Paulo Henrique dos Santos Melo, de 19, o “Bitinha”, quando seu pai Sebastião Ferreira de Melo Neto, de 45 anos, o “Bastião”, saiu em defesa. Bitinha foi lesionado e socorrido ao Hospital Regional do Cariri e seu pai morreu no local. “Bastião” respondia por violência doméstica e lesão corporal e o filho por assaltos, porte de arma e era fugitivo da cadeia de Barbalha.

O rapaz ficou internado no HRC sob escolta e já retornou à cadeia de Barbalha, onde cumpre pena, também, por formação de quadrilha. O assassinato de “Agulha” foi o quarto deste mês de fevereiro em Juazeiro e o sétimo do ano no município. O último tinha sido quarta-feira, no bairro do Socorro, vitimando Cledson Israel dos Santos, de 24 anos, o “Cleicinho”, que respondia por crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, lesões corporais e seis homicídios.

 

 

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira