Política
Análises
Adversários veem Lula isolado e acenando a MDB
Compartilhar

Análises ocorrem após entrevista do ex-presidente à Folha de S. Paulo (Foto: Reprodução)

Em 02/03/2018 às 10:15
Publicidade

Enquanto petistas avaliaram que Lula fez bem em não considerar um plano B para a disputa pela Presidência, entre políticos adversários o entendimento foi de que, em entrevista à Folha de S.Paulo, o ex-presidente demonstrou o isolamento do partido e aceno ao MDB.

"O PT está ficando isolado. Até o comportamento de plenário inverteu: o PT está muito mais se submetendo ao PSOL do que o contrário", disse o líder o PSDB na Câmara, Nilson Leitão (MT).

Publicidade


Quanto ao trecho em que Lula diz que o presidente Michel Temer foi alvo de tentativa de golpe quando houve a divulgação dos áudios do emedebista com o empresário Joesley Batista, o tucano vê a possibilidade de um aceno do petista para eventuais alianças eleitorais regionais.

"É uma bandeira branca, talvez. Alguém que chamou o Temer o tempo todo de golpista está colocando ele como vítima", disse Leitão.

Publicidade


O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, comemorou a declaração: "Só vocês [da imprensa] que não acreditaram que era golpe. Até o Lula reconhece".

Para o líder do DEM, Rodrigo Garcia (SP), Lula "quer botar todo mundo no mesmo balaio e medir todo mundo com a régua dele".

Na esquerda e na centro-esquerda, a entrevista de Lula só foi elogiada por petistas.

O deputado José Guimarães (PT-CE), líder da minoria na Câmara, disse que o petista apenas fez um relato histórico. O líder do PT na Casa, Paulo Pimenta (RS), declarou que Lula fez bem ao não cogitar uma candidatura alternativa. "Aceitar o plano B é aceitar a criminalização do Lula."

Pimenta minimizou as queixas de Lula na entrevista sobre o presidenciável Ciro Gomes (PDT), que tem criticado o legado do PT. O ex-presidente afirmou que o pedetista "anda falando demais" e que ninguém de esquerda vencerá sem apoio petista. "Ele [Lula] respondeu, quando questionado, sem fazer qualquer tipo de ataque", disse o deputado, defendendo a unidade entre os partidos de esquerda.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes nesta quinta (1º), Ciro disse não ser nada fácil para alguém com a trajetória de Lula carregar uma condenação. Na sequência, classificou a afirmação do ex-presidente sobre a subordinação dos presidenciáveis ao PT ou PSDB como grave e rebateu o petista: "Lula parece não estar percebendo corretamente o que está acontecendo no país."

O líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (AP), disse que "reapareceu o velho Lula pragmático".

"Pensa em eleições, em quaisquer alianças para atingir o objetivo. Não duvido que em uma eventual vitória terá aliança com o velho da política, com o MDB." Para o líder do PSOL, Ivan Valente, "esse tipo de declaração confunde as pessoas que combateram o impeachment como golpe".

 

noticiasaominuto


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acha que deve haver leis mais duras para quem agride animais no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor