Terça-feira
18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Homicídio em Barbalha

Morre pedreiro baleado em Barbalha quando um crediarista já tinha morrido por bala perdida

Por Demontier Tenório
Em 08/03/2018 às 14:50
Compartilhar
Zé Carlos foi baleado dia 31 de dezembro e morreu nesta quinta-feira (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Exatamente três semanas depois e um novo homicídio ocorreu em Barbalha com a morte de José Carlos Félix, de 40 anos, por volta das 10h30min desta quinta-feira num dos leitos do Hospital São Vicente de Paulo. Ele morava na Avenida Fortaleza (Bairro Cirolândia) naquele município e estava internado desde o dia 31 de dezembro quando foi alvejado a tiros no braço, abdômen e, de raspão, na cabeça. O crime aconteceu na Avenida Luiz Gonzaga perto da Igreja de Nossa Senhora Aparecida no bairro Malvinas.

O mesmo trabalhava como pedreiro e seria o alvo da dupla que se aproximou numa moto efetuando os disparos quando balas perdidas atingiram o crediarista Luiz Sérgio Teles Diniz, de 38 anos, que residia na Rua P25, número 220 naquele bairro. Naquele dia, Zé Carlos ainda conversou com PMs apontando como autor dos disparos o seu cunhado Jarbas Gilson Januário, de 36 anos, residente na Cirolândia, que o próprio tinha tentado matar uma semana antes.

Este foi o primeiro homicídio do mês de março em Barbalha e o nono de 2018 no município ou 42,8% em relação aos 21 assassinatos registrados no decorrer do ano passado. O último deste ano foi no dia 22 de fevereiro quando o detento do semi aberto Jean da Silva Alves, de 31 anos, que residia na Rua Antonio Cândido (Bairro Alto do Rosário), foi morto a tiros nas costas ao sair da cadeia pública de Barbalha. Ele respondia procedimentos por tráfico de drogas.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira