Quinta-feira
20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Novidade

Google e Facebook miram a indústria dos games

Em 10/07/2018 às 07:45
Compartilhar
A rede social de Mark Zuckerberg tem apresentado o Live como plataforma de streaming de jogos (Foto: Reprodução/ Notícias ao Minuto)

Três grandes pilares sustentam o mercasdo dos games: Sony, Microsoft e Nintendo. No entanto, com celulares ganhando espaço como plataformas de jogos, e a transformação de serviços de streaming de gameplay, empresas de fora estão mirando este novo nicho como um ecossistema jovem e lucrativo.

Tecnológicas de peso querem entrar na briga por esta fatia na indústria, sendo que o mais relevantes é o Google. De acordo com o site "Kotaku", a gigante das buscas tem um plano baseado em uma plataforma de streaming, um hardware e a tentativa de trazer desenvolvedores para dentro da empresa.

Esse interesse do Google no mercado de games foi divulgado no último dia 28 de junho. O site "The Information" publicou que a Snap, proprietária do Snapchat, preparava o lançamento de uma plataforma que permitirá que desenvolvedores criem jogos para a rede social, noticia o UOL.

Uma produtora já estaria engajada a criar um jogo na plataforma, que deve ser lançada no segundo semestre deste ano. A inspiração para a Snap seria a chinesa Tencent, que introduziu games em seu app de mensagens, o WeChat, e tem 40% de sua receita originária de jogos.

Em abril deste ano, o Snapchat começou a introduzir jogos em sua plataforma, como os chamados Snappables. Eles funcionam com realidade aumentada e usam a câmera de selfie dos celulares como controle da ação.

Além de jogos para celular, o Google pensa mais alto. Ainda de acordo com o "Kotaku", a ideia da empresa é comprar estúdios de desenvolvimento para trabalhar na plataforma de streaming, com codinome Yeti.

Não se sabe ainda o que a companhia está pretendendo, porém há a expectativa de uma integração significativa dela com o YouTube, onde jogadores postam vídeos de gameplay e transmitem suas sessões de jogatina.

Já em relação ao Facebook, tirando a parte do comprometimento reforçado na área de streaming, a empresa de Zuckerberg aposta em jogos na plataforma Instant Games. O dispositivo permite o desenvolvimento de jogos em HMTL5 para que os usuários joguem no Messenger e na rede social.

NoticiasaoMinuto

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira