Terça-feira
18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 18 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Cuidado

Malware de mineração de criptomoeda avança e já supera ransomware

Em 12/07/2018 às 09:15
Compartilhar
(Foto: Reprodução/ Terra)

Cada vez mais comuns, os malwares de mineração de criptomoedas superaram os ransonwares na lista de ameaças mais temidas em 2018, segundo a Kasperksy.

De acordo com a empresa de segurança, o número de detecções do chamado cryptojacking, que invade dispositivos para usar a sua energia e processamento para minerar criptomoedas, subiu de 1,9 milhão para 2,7 milhões nos últimos dois anos.

Enquanto isso, os dados da Kaspersky apontam que o número de usuários atacados por ransomware caiu 1,1 milhão para 751 mil entre 2016-2017 e 2017-2018.

Como descobrir

Está em dúvida se o seu PC ou celular foi atingido por criptomineradores? Fique de olho nos seguintes sinais, conforme a companhia de segurança:

-A capacidade de resposta do sistema vai ficar mais lenta – já que a memória, o processador e o adaptador gráfico do dispositivo estão atolados para completar as tarefas de mineração.

-As baterias vão acabar muito mais rápido do que antes e os dispositivos podem superaquecer.

-Se o dispositivo tem um plano de dados, os usuários vão ver esse uso disparar.

Como evitar

Por isso tudo, a Kaspersky também forneceu algumas dicas para ajudar os usuários a ficarem livres dos malwares de mineração de criptomoedas – e outros tipos de ameaças.

A lista inclui de cuidados atualizar o sistema operacional e todos os programas, desconfiar e verificar sempre de anexos de e-mails antes de abri-los, não instalar programas de fontes desconhecidas e contar com uma solução de segurança nos seus dispositivos.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira