Domingo
18 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Problemas de saúde

Estudo revela causa de doenças crônicas na obesidade, dizem pesquisadores

Em 24/07/2018 às 16:25
Compartilhar
Obesidade: pesquisadores descobrem como células causam inflamação e doenças (Foto: Reprodução/Internet)

Uma nova pesquisa da Escola de Medicina da Universidade da Virgínia explica por que a obesidade causa inflamações prejudiciais que podem levar à diabetes, obstrução de artérias e outros problemas de saúde. Os pesquisadores acreditam que podem usar esse conhecimento para combater essas doenças crônicas e outras causadas pela inflamação associada à obesidade.

"Todas essas doenças têm um denominador comum", disse o pesquisador Vlad Serbulea. "Pode ser que tenhamos identificado o que inicia toda a cascata de inflamações e alterações metabólicas".



Efeitos da Obesidade

Os pesquisadores, pela primeira vez, foram capazes de explicar por que as células imunes residentes no tecido adiposo - células imunes que são consideradas benéficas - tornam-se prejudiciais durante a obesidade, causando inflamação indesejada e crônica.

A equipe de pesquisa, liderada por Norbert Leitinger, do Departamento de Farmacologia da UVA, descobriu que os radicais livres prejudiciais produzidos dentro de nossos corpos reagem com substâncias conhecidas como lipídios dentro do tecido adiposo. Esse ataque aos lipídios leva-os a causar inflamação, uma resposta imunológica natural.

"Os radicais livres são tão reativos que querem se dedicar a algo", explicou Serbulea. "Os lipídios são uma ótima fonte para esses radicais se combinarem."

Isso resulta em um processo chamado "oxidação lipídica". A princípio, os cientistas esperavam que os lipídios oxidados se mostrassem prejudiciais, mas não era tão simples assim. Alguns dos lipídios oxidados estavam causando inflamação crônica - reprogramando as células imunológicas para se tornarem hiperativas -, mas outros lipídios oxidados estavam presentes no tecido saudável. Especificamente, os lipídios curtos "truncados" são protetores, enquanto os mais "longos" são inflamatórios.

"Quando comparamos tecido saudável e obeso, o que parece mudar é a proporção de lipídios oxidados de comprimento total e truncados", disse Serbulea.

"Nossos estudos mostram que os lipídios oxidados de longa duração, ou mais longos, são bastante inflamatórios. Eles promovem a inflamação dentro dessas células imunológicas, e acreditamos que instiga e perpetua o processo da doença dentro do tecido [gorduroso] durante a obesidade"- Vlad Serbulea

Remédio para combater a inflamação da obesidade

Agora que os cientistas sabem quais lípidos oxidados estão causando problemas e como eles podem tentar bloqueá-los para evitar a inflamação, eles podem desenvolver um medicamento, por exemplo, que reduziria o número de lipídios oxidados mais longos.

"Agora, sabendo que algumas dessas moléculas são realmente más, por assim dizer, eliminá-las da circulação pode ter um efeito muito benéfico em doenças crônicas", disse Leitinger, do Centro de Pesquisa Cardiovascular Robert M. Berne da UVA.

Alternadamente, os médicos podem querer promover o número de fosfolipídios benéficos e mais curtos.

"A inflamação é importante para as defesas do seu corpo, então você não quer eliminá-la completamente. É uma questão de encontrar o equilíbrio certo", disse Leitinger.

Ao restabelecer esse equilíbrio, os médicos podem fazer incursões significativas contra as doenças crônicas que agora atingem milhões de pessoas.

"Uma coisa que mostramos é que o metabolismo nas células do sistema imunológico é um alvo explorável", disse Serbulea. "Tem sido um alvo em doenças como o câncer, mas agora, para a obesidade e a aterosclerose, torna-se cada vez mais um foco".

Fonte: G1

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira