Quinta-feira
15 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Mercado em expansão

Oferta de alimentos saudáveis sobe até 20% no Ceará

Em 18/08/2018 às 08:10
Compartilhar
Pesquisa mostra que, nos últimos cinco anos, o consumo de produtos saudáveis em todo o Brasil teve um crescimento médio anual de 12,3% (Foto: Reprodução)

O consumo de produtos saudáveis tem crescido, na média nacional, cerca de 12,3% ao ano nos últimos cinco anos. No resto do mundo, o número passa para o patamar de 8%. Os dados são estudo da agência de pesquisas Euromonitor Internacional. No Ceará, essa perspectiva pode ser comprovada pelo aumento na procura e na oferta de itens orgânicos nos supermercados, como frutas e verduras.

De acordo com a empresária Joana Ramalho, do Mercadinhos São Luiz, a oferta desse tipo de produtos cresceu 20% nos últimos anos, baseado, principalmente, nas mudanças de hábitos e na demanda constante da população cearense.



"A ideia é conseguir trazer produtos mais frescos. Estamos falando de conseguir mais produtos orgânicos, mas também conseguir alimentos mais frescos com mais velocidade para o nosso consumidor. Acreditamos que esse movimento por produtos saudáveis não é apenas uma moda e faz parte da visão da nossa visão no Mercadinhos São Luiz", disse Ramalho.

Comida caseira

A empresária ainda afirmou as pessoas têm, cada vez mais, procurado por itens que remetam à comida caseira, deixando de lado, pelo menos na percepção dela, os itens mais industrializados, como os diet e light, conhecidos por fornecer alternativas com poucas ou nenhuma dose de açúcar.

"Nós temos percebido que essa busca por produtos saudáveis não são moda, ela veio para ficar. E também estamos vendo um movimento de volta das ´comidas de verdade´, não dos diet e light, mas sim do consumo de frutas e verduras que têm voltando a crescer", ponderou Joana.

R$ 93,6 bilhões em vendas

O discurso da empresária é corroborado por outro dado do estudo da Euromonitor Internacional. A afirmação é que a previsão de crescimento do mercado brasileiro de produtos saudáveis seja de pelo menos 4,4% nos próximos dois anos e meio, ou até 2021. Somente no ano passado, esse mercado alcançou R$ 93,6 bilhões em vendas no Brasil, o que levou o País à quinta posição no ranking dos conceituados na área. A categoria de orgânicos foi apontada como tendo o maior avanço dos últimos cinco anos, de 18,5%.

E para além do consumo de itens saudáveis, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), ainda aponta que o Brasil ocupa a segunda posição no ranking mundial de investimentos para a prática de atividade física.

Modelos locais

Ainda de acordo com a empresária, investir em produtos saudáveis, além dos benefícios para o organismo, podem gerar pontos positivos para o mercado como um todo. Ao buscar uma rede de produtores locais, mesmo tendo de lidar com as dificuldades logísticas de transporte, é possível conseguir um fluxo veloz e com qualidade para os frutas e verduras, por exemplo, orgânicas.

Joana afirmou que apesar do Mercadinhos São Luiz ter notado deflação no valor desse tipo de produtos nos últimos anos, a alta da demanda tem gerado bons resultados no faturamento. "Percebemos deflação e mesmo assim tem aumentado o faturamento com produtos saudáveis, justamente porque as pessoas procuram muito. Além disso, considerando uma rede de produtores locais que temos contato, nós sofremos impactos da greve dos caminhoneiros, mas não tanto quantos outros locais, pois como os itens saem de dentro do Estado, as viagens são menores e mais rápidas", explicou.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira