Quinta-feira
15 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Zagueiro

Luan recupera espaço no Palmeiras e é elogiado: ´Não tem igual no Brasil´

Em 28/08/2018 às 09:15
Compartilhar
Luan durante o empate com o Internacional, no Beira-Rio. Time não leva gols há nove jogos (Foto: Reprodução/ Terra)

Longe da briga pela titularidade no primeiro semestre, Luan recuperou terreno no Palmeiras. Desde a chegada de Luiz Felipe Scolari, ele tem formado a dupla de zaga "B" com Gustavo Gómez e é parte importante para o bom momento defensivo no Verdão.

Reforço badalado em 2017, o camisa 13 não caiu nas graças de Roger Machado. Depois de ser titular no primeiro jogo-treino do ano, tornou-se a quarta opção, atrás de Antônio Carlos, Edu Dracena e Thiago Martins, que deixou o clube. Agora usado mais frequência, Luan já é tido por Felipão como um dos principais defensores do Brasil.



- Quando a gente chega recebe uma série de informações que muitas vezes não são as que o técnico no dia a dia vai conhecendo. Quando eu cheguei no clube tinha alguma informação de que o Luan é marcado um pouco pela torcida. Mas não tem zagueiro no Brasil igual ao Luan. Muito bom. Muito bom - exaltou o comandante.

O zagueiro tem aproveitado o rodízio feito por Scolari durante as disputas de Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, diferente do antecessor, que evitava mudar tanto a equipe. Dos 44 jogos com Roger, Luan foi usado sete vezes. Nos sete jogos com Felipão, foi titular em quatro.

- Precisa colocar o Luan para jogar e precisa dar ao Luan a estabilidade que ele merece. E só jogando e alternando para que a gente possa olhar e fazer o elogio que eu faço hoje de alguns jogadores. O Luan é um - justificou o treinador.

Ainda que esteja jogando na equipe considerada alternativa, o ex-jogador do Vasco tem ido bem ao lado de Gómez, e a dupla tem participação na sequência de nove jogos do Palmeiras sem sofrer gols. É a segunda maior série na história do clube com a meta invicta, atrás apenas de 1987, quando foram 12 jogos sem levar gols.

Contra o Cerro Porteño (PAR), Luan deve começar no banco de reservas, mas voltará a jogar em breve. Ao menos, o desempenho se aproxima do currículo do zagueiro de 25 anos, parte da campanha da Seleção no ouro olímpico na Rio-2016 e contratado por R$ 10 milhões depois de ser tratado como uma das maiores revelações nos últimos anos do Vasco.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira