Terça-feira
25 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Projeto de R$ 2,8 milhões

Revitalização do Parque das Timbaúbas exclui pista de skate e pode comprometer projeto social

Por Felipe Azevedo/ Agência Miséria
Em 29/08/2018 às 08:20
Compartilhar
Alunos da escolinha de skate, que funciona desde 2010 (Foto: Reprodução/ Facebook))

Um projeto social que, desde 2010, leva a prática esportiva para adolescentes e crianças de um bairro periférico de Juazeiro do Norte, pode estar comprometido após não ser incluído no projeto de revitalização do Parque das Timbaúbas.

A Escolinha de Skate, onde os alunos são principalmente do bairro João Cabral, funciona no local antes que fosse projetada a revitalização da maior área verde no perímetro urbano da Região Metropolitana do Cariri.

A atual gestão prevê um investimento com verba federal e estadual de R$ 2,8 milhões para melhorias em 70 hectares do espaço, mas não incluiu a reforma da pista de skate no projeto. Isto, no entanto, poderá prejudicar a iniciativa que há quase nove anos funciona praticamente sem nenhum apoio público.

De acordo com a prefeitura, o projeto de revitalização inclui a construção de um arco de entrada no parque, pistas de cooper, pista de passeio, banheiros, parques infantis e duas academias populares.

Moradores de diversos bairros frequentam a pista todos os fins de semana (Foto: Reprodução/ Facebook)



Damião Teles é idealizador do projeto e membro da AJUSK (Associação Juazeirense de Skate). Ele é professor voluntário e dá aulas de skate para cerca de 20 alunos aos sábados e domingos. Foi Damião quem publicou um vídeo no Facebook, onde se mostra indignado com a exclusão da pista, que diz precisar de reparos.

Para Damião, a reforma na pista de skate não sairia mais caro do que R$ 50 mil, já que custou R$ 120 mil para ser construída. O professor diz ainda que esta é uma das melhores pistas do Ceará, mas precisa de manutenção, feita pelos próprios usuários em reparos paliativos.

Por ali, diz ele, já passaram diversos alunos talentosos. Ele dá o exemplo do jovem atleta Manoel Medeiros, 17, que aprendeu a andar de skate na pista e recentemente ficou em 2º lugar em um campeonato em Fortaleza (a passagem foi paga com ajuda da prefeitura).

Damião explica que a maioria dos que frequentam a pista são jovens do João Cabral, bairro com um dos maiores índices de violência de Juazeiro, mas que há praticantes do bairro Aeroporto, por exemplo, que frequentam a pista.

Procurada, a Secretaria de Infraestrutura, pasta da prefeitura responsável pela obra, não enviou resposta.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira