O lampejo da escrita é tão espontâneo quanto as emoções - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Saúde Mental

Dr. Thiago Macedo

Dr. Thiago Macedo, médico pela UFC, psiquiatra pela SESAB. Escritor e palestrante. Observador do comportamento humano e das suas relações com o universo.

Saúde Mental

Dr. Thiago Macedo

Dr. Thiago Macedo, médico pela UFC, psiquiatra pela SESAB. Escritor e palestrante. Observador do comportamento humano e das suas relações com o universo.

O lampejo da escrita é tão espontâneo quanto as emoções

Atualmente, escrevo artigos para dois sites além do meu. Na tentativa de manter certa regularidade das publicações, hoje – ainda que sem pressão externa – me vi na obrigação de escrever devido ao tempo decorrido desde o último texto. Foi uma experiência esquisita.

Parece-me que o lampejo da escrita é tão espontâneo quanto as emoções; e assim como é preciso reconhecer o despertar da fala, da linguagem, é necessário também reconhecer o que sentimos, mas saiba: nem sempre é fácil.

Para produzir um texto posso me nutrir por novas leituras, por filmes, pela própria vida, mas o que me move a levar algo pro papel (ou pro computador) é uma explosão interna maior que as minhas regras pessoais de contenção.

Forçar a inspiração é como dar socos no ar: não dissipa energia e ainda aumenta a angústia. Algo semelhante acontece quando forçamos a barra com as emoções: qualquer tentativa nesse sentido será vã ou dará mais combustível ao sofrimento. O máximo que podemos fazer é conduzir o sentimento.

A emoção é pedra bruta, resposta biológica a determinados estímulos, já o sentimento é a forma como cada um compreende a emoção. Enquanto as emoções são breves, os sentimentos costumam ser mais duradouros. A emoção não poupa nada, nem ninguém, sendo inclusive instinto de sobrevivência em muitos casos. O sentimento sofre a influência de memórias, de experiências, da cultura adquirida ao longo da própria história.

Não externar o que se sente dificulta o processo de compreensão do que se passa no mundo interior. Um ótimo exercício é acolher e nomear as nossas emoções, assim o sentimento pode ser melhor assimilado, facilitando a condução das relações e de tantas outras dimensões no dia a dia.

Precisamos lançar mão das experiências para aumentar nosso repertório, o que nos servirá tanto para a elaboração dos sentimentos quanto da escrita. Já as emoções e a inspiração, esses são genuínos, espontâneos e ninguém consegue domá-los.

 

Dr. Thiago Macedo – Psiquiatra (Cremec:12661 / RQE: 7978)

Bacharelado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará

Residência em Psiquiatria pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – Hospital Juliano Moreira

Contato: (88) 98116-1998/ 99942-1999

thiagomacedo.psiquiatra@gmail.com

Compartilhar
Loading spinner
Avalie esta notícia
Comentar
Publicidade
Governo do Estado
Publicidade