No Ceará, mais de 50% dos prefeitos eleitos em 2016 respondem por improbidade - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
No Ceará, mais de 50% dos prefeitos eleitos em 2016 respondem por improbidade
O levantamento do Diário do Nordeste com base em informações do Ministério Público do Estado e do Tribunal de Justiça do Ceará, aponta mais de 246 processos
Redação
Foto: Reprodução

O ano de 2020 deve trazer mais uma constatação triste na política cearense: 96 prefeito do estado continuarão respondendo por improbidade administrativa. Isso corresponde a mais de 50% dos gestores eleitos em 2016, hoje no comando de municípios cearenses.

O levantamento do Diário do Nordeste, publicado em 25 de dezembro, com base em informações do Ministério Público do Estado do Ceará e do Tribunal de Justiça do Ceará, aponta mais de 246 processos. A pesquisa se baseou em três focos de corrupção: enriquecimento ilícito, prejuízo aos cofres públicos e atentado aos princípios da boa administração pública.

Entre os delitos mais comuns, a contratação ilegal de servidores. Ou seja, péssimas notícias para a justiça eleitoral que terá muito trabalho para identificar o que se configura como crime eleitoral por uso da máquina pública. As investigações começam pelo Ministério Público.

Os casos estão nas mãos da Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap), conhecida pelo combate incessante a corrupção. Parceiros dos órgãos de fiscalização, grande parte das investigações partem de denúncias feitas pela população e através de reportagens dos meios de comunicação.

O material que serve de base para as investigações, servem de base, também, para as decisões de juízes das Varas da Fazenda Pública e Cível, que decidem passar os gestores de investigados e réus.

Compartilhar:
Comentar:
*Publicidade