Aprovados em concurso da Ematerce cobram convocação; assista - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Aprovados em concurso da Ematerce cobram convocação; assista
Alan Clyverton
Foto: Guto Vital

Aprovados do cadastro reserva do concurso público para ingresso na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), realizado em 2018, cobram convocação por parte do Governo do Ceará. A equipe de reportagem do Site Miséria conversou com o engenheiro agrônomo Ramon Alcântara, um dos aprovados.

Assista:

Confira texto explicativo elaborado pela comissão dos aprovados do concurso da Ematerce do cadastro reserva:

O relatório do Ipece (Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará) de 2021, que mostra dados relativos a 2019, mostra que a agricultura movimentou naquele ano cerca de R$8,4 bilhões. São milhares de famílias que dependem do trabalho na lavoura no Estado. Ainda em 2019, o Ceará tinha mais de 357 mil DAP’s ativas (declaração de aptidão ao PRONAF – o documento que identifica quem é agricultor familiar). É devido ao trabalho de muitos desses produtores que o Estado registrou movimentações com valores tão altos. E um grande percentual desses produtores está sendo deixado de lado.
De acordo com uma política estabelecida pela Ematerce, um Agente de Ater (assistência técnica e extensão rural) deve atender em média de 100 a 120 produtores. Entretanto, a empresa só possui nesse momento 551 funcionários ativos, de acordo com o Portal da Transparência do Estado, e destes, somente 379 prestam esse serviço em campo. O restante está lotado em cargos administrativos, de chefia ou de informática e contabilidade.
O Governo do Estado convocou os 263 aprovados no último concurso, realizado em 2018. No entanto, mesmo com esse quantitativo, a Ematerce só terá 639 Agentes de Ater. Se cada um deles atender 120 produtores (número máximo determinado pelo órgão), ainda assim estará deixando de dar suporte e assistência técnica a mais de 280 mil produtores.
Vale ressaltar que mesmo com a convocação dos aprovados, o quadro de funcionários continua defasado. Para uma instituição que já teve mais de 2 mil funcionários, os 814 (veteranos + convocados) não tem condições de prestar a assistência necessária para fortalecer a agricultura. Importante lembrar também, que deste total de funcionários ativos, muitos já estão aposentados ou em processo de aposentadoria, levando em consideração que o último concurso havia sido realizado há 37 anos.
Somente desde o primeiro mandato do Governador Camilo Santana, (que é engenheiro agrônomo), o efetivo de trabalho da Ematerce reduziu em cerca de 21,5%. Uma defasagem que reflete diretamente em quem poderia receber assistência técnica para melhorar os índices de colheita e consequentemente o PIB do Estado.

Fonte: Comissão dos Aprovados do Cadastro Reserva do Concurso da Ematerce

Assista:

 

Compartilhar
Comentar
*Publicidade