Governo Federal envia R$ 34,9 milhões para os prefeitos do Crajubar combaterem o vírus; veja números - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Governo Federal envia R$ 34,9 milhões para os prefeitos do Crajubar combaterem o vírus; veja números
Felipe Azevedo
Foto: Normando Sóracles/Agência Miséria

O Ministério da Saúde liberou R$ 34,9 milhões para as cidades do Crajubar. Todos os municípios cearenses receberam verbas federais para o enfrentamento à pandemia. Barbalha (R$ 17,3 milhões); Crato (R$ 10,4 milhões) e Juazeiro do Norte (R$ 7,2 milhões). A medida foi publicada no Diário Oficial do dia 1º. No total, o Ceará recebeu R$ 598 milhões.

No Ceará, a Capital ficou com a maior parte dos recursos (R$ 127,8 milhões); seguida por Sobral (R$ 18,9 milhões); Barbalha (R$ 17,3 milhões); Crato (R$ 10,4 milhões); Russas (R$ 9,4 milhões); Maracanaú (R$ 8,2 milhões); Itapipoca (R$ 7,8 milhões); Iguatu (R$ 7,3 milhões); Juazeiro do Norte (R$ 7,2 milhões); e Caucaia (R$ 7 milhões).

O total liberado é de R$ 13,8 bilhões. Tudo será repassado em parcela única, por meio do Fundo Nacional da Saúde. Ceará ficou com R$ 738,2 milhões – sendo R$ 598,7 milhões para os municípios e R$ 139,5 milhões para o Governo do Estado.

Para os municípios, os recursos foram distribuídos seguindo critérios populacionais, valores de produção de média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar do SUS registrados pelos municípios e estados em 2019, transferências do PAB em 2019.

Os que de menor repasse de recursos foram: Potiretama (R$ 365,6 mil); Senador Sá (R$ 453,6 mil); Antonina do Norte (R$ 539 mil); Ererê (R$ 571,8 mil); Granjeiro (R$ 644 mil); Arneiroz (R$ 660 mil); Baixio (R$ 661,4 mil); Moraújo (R$ 664,7 mil); General Sampaio (R$ 665 mil); e Pacujá (R$ 672,7 mil).

Os recursos podem ser utilizados para reforçar a atenção primária e especializada, a vigilância em saúde, a assistência farmacêutica, a aquisição e suprimentos, insumos e produtos hospitalares e para o tratamento de infecção pelo novo coronavírus.

Informações do Ministério da Saúde

Compartilhar
Loading spinner
Avalie esta notícia
Comentar
*Publicidade