Juazeiro lembra hoje 10 anos da morte do artista Luiz Karimai - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Juazeiro lembra hoje 10 anos da morte do artista Luiz Karimai
Ele transmitia a paz por meio da sua arte e faleceu na tarde do dia 31 de julho de 2010 na luta contra um câncer no estômago.
Demontier Tenório
Juazeiro lembra hoje 10 anos da morte do artista Luiz Karimai
Luiz Karimai era artista plástico e foi secretário de cultura de Juazeiro (Divulgação)

Como forma de homenagem póstuma o Site Miséria lembra exatos 10 anos da morte do artista plástico, sociólogo e espírita, Luiz Karimai, que foi Secretário de Cultura em Juazeiro do Norte. Ele transmitia a paz por meio da sua arte e faleceu na tarde do dia 31 de julho de 2010 na luta contra um câncer no estômago. O mesmo residia no bairro Tiradentes em Juazeiro, mas era na Vila Fátima onde desenvolvia um trabalho social por meio do Lar da Irmã Sheila.

Com muita dedicação aos mais carentes, Karimai conseguia donativos para distribuir junto a pessoas pobres que o procuravam. Ele nasceu em Lavínia (SP) e veio a Juazeiro na década de 70 acompanhado do amigo Gilberto Morimitsu não mais retornando a São Paulo. Foi amor à primeira vista a Terra de Padre Cícero quando Karimai abraçou o mundo das artes plásticas e Morimitsu ainda hoje se dedica a área da fotografia, sendo que ambos foram professores.

Karimai deixou um legado com discípulos do seu trabalho e se tornou nome de rua no bairro Novo Juazeiro após sua morte. O corpo dele foi velado no Lar Espírita Irmã Sheila e sepultado no Cemitério Anjo da Guarda. O trabalho de Karimai lhe rendeu muitos prêmios tendo os traços inconfundíveis como marca maior. Na despedida dele muitos amigos se revezaram ao microfone nas homenagens falando do artista, do homem ligado às causas humanitárias e da sua solidariedade ao próximo.

Sua primeira visita ao Juazeiro teve o objetivo da busca de dados, fotos e depoimentos visando concluir um estudo sociológico do seu curso na USP (Universidade de São Paulo). Outro amor à primeira vista em Juazeiro foi “Penha” de cujo enlace surgiu uma família estruturada e amorosa. Ele já trazia consigo a experiência com desenho, mas foi no Cariri que sua arte ganhou força por meio dos traços delicados em penas com nanquim mostrando as paisagens caririzeiras.

Grande parte dos artistas regionais fez laboratório em seu ateliê quando o mestre ensinava e aprendia aprimorando a formação cristã e espírita bastante visíveis na sua arte e cotidiano. Trabalhos que ganharam o mundo em exposições individuais e coletivas. Inclusive, pelo conjunto de sua obra recebeu o Diploma de Honra ao Mérito Artístico e Cultural dentro do programa Cariri Encantado.

Para o professor e diretor teatral, Renato Dantas, que, também, foi Secretário Municipal de Cultura, Karimai iluminou a pintura do Juazeiro, retratou a nossa vivência com uma cor diferenciada e botou os sonhos em obras que transmitiam paz e muita beleza estética. Na opinião de Renato, ele modificou os parâmetros da pintura no Cariri e citou como exemplo a retratação que Karimai fez da Rua do Horto em Juazeiro. “É algo incrível e com muita riqueza de detalhes”, concluiu.

 Juazeiro lembra hoje 10 anos da morte do artista Luiz Karimai

Quadro do artista Karimai que retrata a Rua do Horto em Juazeiro e citado por Renato Dantas (Divulgação)

 

 Juazeiro lembra hoje 10 anos da morte do artista Luiz Karimai

Uma das belas artes de Karimai denominada Engenho de Rapadura (Divulgação)

 

Compartilhar
Loading spinner
Avalie esta notícia
Comentar
*Publicidade