Juazeiro lembra hoje cinco anos da morte do radialista Enoque Silva - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Juazeiro lembra hoje cinco anos da morte do radialista Enoque Silva
Ele morreu no ano de 2016 prestes a completar 52 anos e se encontrava internado num dos leitos do Hospital Regional do Cariri.
Demontier Tenório
Juazeiro lembra hoje cinco anos da morte do radialista Enoque Silva
O radialista Enoque Silva era muito conhecido em Juazeiro (Reprodução/SVM)

O Site Miséria lembra exatos cinco anos da morte do radialista Enoque Silva, que transcorre nesta quarta-feira, dia 24 de fevereiro. Ele morreu no ano de 2016 prestes a completar 52 anos e se encontrava internado num dos leitos do Hospital Regional do Cariri em Juazeiro se tratando de um câncer de próstata a exemplo do que vinha fazendo desde que tinha descoberto a doença três anos antes de sua morte.

Pernambucano de Caruaru, Enoque Francisco da Silva nasceu em 1964 e não demorou a se mudar para Juazeiro quando aqui fixou residência com familiares. Era radialista e publicitário dono de uma bela voz e vários carros de propaganda volante. Portador de uma deficiência nas pernas, ele trabalhou em campanhas políticas de diferentes cidades da região do Cariri animando comícios e apresentando os candidatos.

O mesmo parecia ter dificuldade em memorizar nomes e costumava tratar a todos por “Autoridade”. Enoque era casado com Maria Lucineide de cujo enlace matrimonial nasceram quatro filhas: a fisioterapeuta Yaskara, a farmacêutica Bruna, além de Pâmela e Raissa. Na luta contra o câncer ele ainda foi submetido a cinco cirurgias no ICC (Instituto do Câncer do Ceará) em Fortaleza e no Hospital São Vicente de Barbalha não sendo suficientes para evitar a metástase.

Compartilhar
Loading spinner
Avalie esta notícia
Comentar
*Publicidade