Oito idosos com coronavírus são retirados de casa de repouso após inspeção do MPCE em Juazeiro - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Oito idosos com coronavírus são retirados de casa de repouso após inspeção do MPCE em Juazeiro
O Albergue Sagrada Família foi a primeira Instituição de Longa Permanência para Idosos inspecionada em Juazeiro do Norte.
Sarah Gomes
Foto: Reprodução/MPCE

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) continua a acompanhar e vistoriar as ações de contingência contra disseminação do novo coronavírus adotada pelas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) do Estado.

Na última segunda-feira (6), o MPCE, através da 3ª Promotoria de Justiça de Juazeiro do Norte, realizou a primeira das seis inspeções virtuais e remotas que deve realizar nas ILPI’s do município.

O Albergue Sagrada Família foi a primeira Instituição de Longa Permanência para Idosos inspecionada em Juazeiro do Norte. Na vistoria, o MPCE constatou que oito idosos institucionalizados testaram positivo para Covid-19 e permaneciam no local.

Apenas após a vistoria do MPCE, o Município realizou a transferência dos idosos para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Saiba como foi a inspeção

Durante a inspeção virtual e remota, foi verificado se a ILPI adotou medidas de prevenção e os cuidados necessários para evitar a disseminação do vírus. Foram vistoriados o distanciamento, higienização, uso de Equipamento de Proteção Individual.

Além do protocolo a ser adotado caso haja algum caso suspeito ou confirmado na instituição.

A inspeção fiscalizou testes rápidos em idosos institucionalizados e se disponibiliza vacina contra H1N1. Por fim, os representantes do MPCE solicitaram ao diretor da instituição que percorresse e apresentasse os espaços utilizados pelos idosos.

Encaminhamentos

O MPCE recomendou o protocolo de uso e descarte dos EPI’s, distribuição de álcool em gel, e oferta de materiais de higiene e proteção aos idosos, funcionários e cuidadores. A 3ª Promotoria de Justiça também solicitou que os cuidadores utilizassem luvas e a instituição realizasse higienização adequada e frequente dos bebedouros.

Ademais, foi requisitado que o alberque peça o protocolo de encaminhamento dos confirmados, sintomáticos ou assintomáticos, e óbitos.

Compartilhar
Loading spinner
Avalie esta notícia
Comentar
*Publicidade