Independiente: saída de jogadores, salários atrasados e a crise antes do Fortaleza - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Independiente: saída de jogadores, salários atrasados e a crise antes do Fortaleza
Equipe foi derrotada no sábado (22) pelo Campeonato Argentino e não tem mais chance de classificação
Redação
O técnico Lucas Pusineri está ameaçado no comando do Independiente. - Foto: divulgação / Independiente

El Rojo, do inferno para o inferno. Assim o jornal Olé descreveu a vinda do Independiente-ARG para o jogo contra o Fortaleza, na quinta-feira (27), pela volta da Copa Sul-Americana. A expressão, sim, ressalta o motim dos políciais militares cearenses, no entanto, enfatiza a grave crise histórica que o time argentino vivencia há poucos dias do duelo na Arena Castelão.

No último compromisso, em casa, a equipe foi superada por 1 a 0 pelo Gimnasia no Campeonato Argentino. O resultado é tido como catastrófico: o time teve dificuldades, não criou ofensivamente e perdeu para um dos piores adversários do torneio – antes da partida, estava na zona de rebaixamento.

Sob vaias, o elenco saiu de campo devastado. Oficialmente, não tem mais chance de classificação para qualquer torneio continental, mesmo que o rebaixamento não o assuste tanto. A pressão é grande pelo peso da camisa, o elenco milionário e os recentes resultados, incluindo aquela derrota para o Racing por 1 a 0 com dois atletas a mais em campo.

Partidas do Independiente em 2020

19.01 – Independiente 1×2 River Plate | Campeonato Argentino
26.01 – Boca Juniors 0x0 Independiente | Campeonato Argentino
01.02 – Independiente 5×0 Rosario Central | Campeonato Argentino
09.02 – Racing 1×0 Independiente | Campeonato Argentino
13.02 – Independiente 1×0 Fortaleza | Copa Sul-Americana
17.02 – Independiente 1×1 Arsenal de Sarandí | Campeonato Argentino
22.02 – Independiente 0x1 Gimnasia | Campeonato Argentino

Em 2020, por exemplo, são duas vitórias, dois empates e três derrotas, aproveitamento de 38%. No Campeonato Argentino, o time ocupa a 15ª posição, com 26 pontos – restando duas partidas para o fim do certame. Mas alguns pontos explicam o momento turbulento, que faz da Copa Sul-Americana o objetivo máximo da temporada.

Desde o triunfo sobre o Fortaleza, no Libertadores de América, o momento se agravou em Avellaneda. A vitória em si foi o que segurou o técnico Lucas Pusineri no cargo, confiança que foi abalada em seguida. Até porque todos os números listados são do treinador, o 3º em um curto período de tempo.

Saída de atletas

O zagueiro Alan Franco e o meia Benítez pediram para deixar o clube na semana passada. O primeiro recebeu uma proposta de US$ 3 milhões do Los Angeles Galaxy por 50% dos direitos federativos, já o segundo tem uma negociação encaminhada com o Vasco por empréstimo de uma temporada. A dupla era titular e atuou contra o Fortaleza. Por participarem de negociações, não estão sendo utilizados no plantel e sequer treinam com a delegação. Após a última derrota, o técnico solicitou publicamente que os atletas não fossem negociados. Até o momento, não viajam para a capital cearense.

Salários atrasados

O capitão da equipe, Silvio Romero, revelou que o elenco ameaçou não atuar em 2020 devido pendências no pagamento. A decisão foi revogada após a diretoria se comprometer a quitar parte dos vencimentos no início do ano, o que ainda está sendo finalizado. “Entendemos o país e do clube, não é uma situação normal o que a maioria dos argentinos está vivendo”, ressaltou o atleta. A gestão financeira do clube entrou em colapso com os seguidos reforços em um ano e meio: US $ 42.050.000 em 19 novos nomes solicitados por dois treinadores.
Punição por vermelhos
Uma campanha interna da diretoria do Independiente solicita que o time não tenha mais expulsos. Uma placa foi instalada na porta do vestiário do Rojo com a frase: entramos 11 e saímos 11. Desde o início do ano, foram seis vermelhos recebidos em sete jogos. Para o confronto com o Fortaleza, o time não conta com o lateral Sánchez Miño, que cumpre suspensão automática – os cearenses ficam sem o zagueiro Quintero. A política também é um alerta diante da arbitragem do chileno Ricardo Tobar, reconhecido no continente por ser muito rígido.

Cargo ameaçado

O técnico Lucas Pusineri deve ser demitido caso seja eliminado na Copa Sul-Americana. Após perder para o Gimnasia, o ídolo do futebol argentino Diego Maradona precisou intervir na crise dos Rojos e solicitou que o comandande não fosse desligado antes dos jogos mais importantes, como o da Arena Castelão. “Pusineri herdou o que restava. Ele é um bom treinador, um amigo e um garoto bárbaro em quem você pode confiar. Ele tem os mesmos códigos que nós. Não estou chorando por ele nem pedindo nada a Moyano (presidente). Se cometeram um erro com outro treinador, não engane esse”.

Multa de Pablo Peréz

“Os cofres do Independiente estão desnutridos”, afirmou uma publicação do Diário Olé. Um dos pilares da equipe, o volante Pablo Peréz pediu para sair do clube antes mesmo do jogo com o Leão. Agora no Newell’s Old Boys, o jogador ainda trava uma briga judicial com o Independiente pela rescisão contratual. Até lá, o Rojo deve pagar um milhão de dólares ao argentino de 34 anos, apesar da forte crise financeira. Pelo novo clube, Peréz fez o primeiro jogo em casa no sábado (22) e deixou o campo com um gol, uma assistência e muita festa da torcida.

Diário do Nordeste

Compartilhar:
Comentar:
*Publicidade